Estado

Foto: Divulgação

A exportação do Tocantins registrou um crescimento de 11,9% no primeiro semestre de 2013, se comparado ao mesmo período de 2012. Nos seis primeiros meses do ano, o Estado exportou 481.794.068 kg de produtos, movimentando US$ 337 milhões, enquanto que em 2012 foram 431.132.479 kg comercializados e US$ 301 milhões gerados. As importações giraram em torno de US$ 87 milhões e 128.980.784 kg. Os dados são da Secex- Secretaria de Comércio Exterior, ligado ao Ministério de Desenvolvimento Indústria e Comércio Exterior.

Para o secretário executivo da Agricultura e Pecuária, Ruiter Padua, a balança mostra a grandiosidade do agronegócio tocantinense para a economia regional. “O Tocantins tem terras férteis, clima e solo adequados e água em abundância. O crescimento nas exportações mostra que a produção está em alta, mas ainda podemos fazer muito mais”, explica.

Além de aumentar o volume exportado, o Tocantins recebeu mais pelo que foi comercializado, aumentando os valores movimentados, como explica o engenheiro agrônomo da Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro) e assessor da Diretoria de Sustentabilidade no Agronegócio, Corombert Leão.

O grande destaque deste crescimento na exportação vai para a produção e venda de carne bovina, seus produtos e subprodutos, como rabos de bovinos congelados. Este último produto registrou um aumento de 640,87%, saltando de 2.021 kg para 15.486 kg vendidos para outros países. Carnes desossadas de bovinos congeladas, frescas e refrigeradas também registraram um acréscimo de 30%, pulando de 15.346.051 kg para 20.028.512 kg. A carne representa cerca de 5% do total exportado pelo Estado em quilos.

Já os grãos representam mais de 94% do total que foi exportado em quilos, mostrando a importância do setor para a economia tocantinense. A quantidade de soja exportada foi 5,17% maior, já que em 2013 foram vendidos 433.961.054 kg, movimentando US$ 232 milhões e em 2012 foram 412.567.312 kg e US$ 220 milhões.

Outro destaque deste semestre na balança comercial foi o milho, produto que não foi comercializado em 2012 e entrou na lista dos produtos exportados em 2013. Foram 23.480.573 kg de milho em grão (exceto para semeadura) vendidos, movimentando US$ 6 milhões. “A comercialização do milho tocantinense cresceu para abastecer o mercado internacional que entrou em crise”, explicou o assessor da Diretoria de Sustentabilidade no Agronegócio, Corombert Leão, acrescentando que o mercado para soja e milho para o segundo semestre não deve ser positivo, tendo em vista a safra norte-americana.

Já comercialização de bovinos, seus produtos e subprodutos, vem crescendo principalmente porque vários países estão em processo de redução do rebanho, entre eles: Estados Unidos, Canadá, Argentina, Uruguai e Austrália. Este fator irá garantir a venda de carne brasileira por vários anos. “O volume de carne exportada só tende a crescer já que o produto é vendido o ano todo”, garante o agrônomo.

Importação

O Tocantins também aumentou a quantidade de produtos importados, no primeiro semestre de 2013, registrando um aumento de 96,51%. O salto foi de US$ 44 milhões movimentados em 2012 para US$ 87 milhões em 2013. Na lista dos produtos os três principais são: Outros cloretos de potássio, Álcool etílico não desnaturado e Diidrogeno-ortofasto de amônio.  (Ascom Seagro)

Por: Redação

Tags: Corombert Leão, Ruiter Pádua, Seagro