Estado

Foto: Luciano Ribeiro Ao todo 27 municípios da região sudeste devem receber as cisternas de polietileno Ao todo 27 municípios da região sudeste devem receber as cisternas de polietileno

O Governo do Estado do Tocantins dá início neste mês de agosto à operação Caminhão Pipa, que visa promover e garantir o abastecimento de água a famílias da zona rural da região sudeste do Tocantins. Cerca de 57 mil pessoas serão beneficiadas com água potável por meio de distribuição de mais de mil galões para armazenamento. 

De acordo com o presidente da Agência Tocantinense de Saneamento (ATS), Edmundo Galdino, a operação é uma medida emergencial para diminuir os impactos causados pelo período de estiagem junto à população rural do sudeste tocantinense. “Como o programa Tocantins sem Sede possui uma série de etapas a serem cumpridas antes do seu efetivo funcionamento, o governo promove esta ação para atender as famílias que sofrem com a escassez de água”, comenta o presidente da ATS.

A operação será realizada em parceria com as prefeituras e participação direta da Defesa Civil. O investimento, com recursos do governo do Estado, é da ordem de R$ 1 milhão.

Cisternas

Paralelo à operação Caminhão Pipa, as etapas do programa Tocantins sem Sede continuam em andamento. Ao todo, o governo vai investir cerca de R$ 90 milhões para enfrentar a seca na região.

Atualmente, o Programa está na segunda fase, no qual as cisternas de polietileno já começaram a ser transportadas para os municípios beneficiados. “Já entregamos cisternas em alguns municípios como Natividade, Arraias e Paranã. Até o início de outubro devemos transportar as cisternas para as casas dos beneficiários”, explica o presidente da ATS.

O cronograma da Agência prevê que a etapa de transporte das cisternas para a casa dos beneficiados deve terminar até janeiro do ano de 2014. A previsão final para entrega e implantação de todos os conjuntos, que compreendem cisternas, casa abrigo e bomba manual, é dezembro do próximo ano. “O Programa é muito grande por isso demanda um prazo maior para ser efetivado. Sabemos que a expectativa da população do sudeste é grande, mas estamos empenhados quanto ao sucesso desse programa, que sabemos, vai mudar a vida dessas pessoas”, enfatiza Galdino.

Beneficiários

Ao todo 27 municípios da região sudeste devem receber as cisternas de polietileno. A escolha das localidades baseou-se na situação histórica de seca vivenciada pela população local, que sofre com a escassez de água durante o período de estiagem. Dessa forma, o Tocantins Sem sede estará presente nos seguintes municípios: Palmeirópolis, Jaú do Tocantins, São Salvador do Tocantins, Paranã, Arraias, Lavandeira, Combinado, Novo Alegre, Aurora do Tocantins, Taguatinga, Conceição do Tocantins, Taipas do Tocantins, Ponte Alta do Bom Jesus, Novo Jardim, Dianópolis, Porto Alegre do Tocantins, Almas, Rio da Conceição, Natividade, Chapada da Natividade, São Valério da Natividade, Santa Rosa do Tocantins, Pindorama do Tocantins, Silvanópolis, Ipueiras, Brejinho de Nazaré e Monte do Carmo.

Sobre o programa

O Tocantins Sem Sede tem como meta garantir à população rural em situação de extrema pobreza o acesso à água, seja para o consumo próprio ou para a produção de alimentos e criação de animais. O objetivo é possibilitar a geração de excedentes comercializáveis para a ampliação da renda familiar dos produtores rurais.

A iniciativa integra o Programa Nacional de Universalização do Acesso e Uso da Água, do governo federal, o Água para Todos, que pretende levar até 2014 água para 750 mil famílias de todo o país, em especial do semiárido brasileiro. Para cumprir a meta serão instaladas 300 mil cisternas de polietileno e 450 mil cisternas de placa, além de tecnologias complementares como barreiros, sistemas coletivos de abastecimento e kits de irrigação. (ATN)