Estado

Foto: Divulgação

Prefeitos de sete cidades do Consórcio Intermunicipal da região Centro-Oeste do Tocantins reuniram na manhã desta quarta-feira, 07, na sala de reuniões da Seplan - Secretaria do Planejamento e da Modernização da Gestão Pública, para eleger a nova diretoria dos consórcios intermunicipais da região Centro-Oeste.

Por unanimidade, o prefeito de Abreulândia, Elieze Venâncio, foi escolhido presidente do Consórcio e Enoque Cardoso prefeito de Nova Rosalândia o vice. Os novos gestores ficam no cargo por um período de um ano, podendo ser prorrogado por mais um.

De acordo com o presidente eleito do Consórcio, Elieze Venâncio, “é importante que este consórcio favoreça todas as áreas e municípios. Que haja uma conscientização de todos os participantes das responsabilidades de cada um, pois as comunidades esperam melhoras com essa parceria”. Venâncio agradeceu a confiança e solicitou a colaboração de todos.

“É necessário que continuemos unidos em prol de um bem comum, pois este só foi o primeiro passo de uma longa jornada de muito trabalho para que tenhamos sucesso”, disse o vice-presidente eleito Enoque Cardoso.

O diretor de Desenvolvimento Regional da Seplan, Raimundo Casé enfatizou a importância dos consorciados discutirem as demandas do consórcio como :custos, contratação de profissionais em áreas específicas, bem como os demais membros do Conselho, que comporão a secretaria executiva.Além dos prefeitos participou da reunião a equipe do Coppe - Conselho Coordenador de Programas e Projetos Estratégicos da Seplan.

Atribuições do Presidente e vice-presidente

O presidente e seu vice são os representantes legais do Consórcio. Algumas de suas funções são: convocar e presidir reuniões da Assembleia Geral, zelar pelos interesses do Consórcio; prestar contas ao término do mandato; firmar acordos, contratos e convênios; autorizar a instauração de procedimentos licitatórios relativos a contratos  cujo valor estimado seja deliberado pela Assembleia Geral.

Sobre os consórcios

Conforme Casé, os consórcios visam cooperação e ampliam a efetividade das políticas públicas. Tem como finalidades específicas atuar, planejar ou executar, por meio de ações regionais. Como manter, ampliar e melhorar as estradas, investir em saneamento básico.