Educação

Foto: Walquerley Ribeiro

O Dia Internacional dos Povos Indígenas, comemorado nesta próxima sexta-feira, 09, está em evidência nas dependências da Secretaria Municipal de Educação (Semed), por meio da exposição fotográfica “Crianças Indígenas”, de autoria de Fernando Amazônia. A mostra traz 16 fotos de crianças indígenas de diferentes aldeias e etnias do Estado. Aberta para visitação em horário de expediente do órgão, das 8 às 18 horas, a exposição prossegue até o fim deste mês, na Semed.

Segundo o fotógrafo e professor Fernando Amazônia, a mostra tem como objetivo promover reflexão sobre o futuro dos povos indígenas, suas perspectivas e desafios. Ele explica que as fotos são fruto de sua convivência com o povo Xerente, da aldeia Salto, de Tocantínia, e com o povo Javaé, na Ilha do Bananal, nas aldeias Wari-Wari, em Formoso do Araguaia, e Boa Esperança, na Lagoa da Confusão. “Nessas aldeias fui muito bem recebido e organizei vários intercâmbios com estudantes. Dessa forma, fui criando uma relação de amizade com as crianças indígenas”, explicou.

As visitas às aldeias aconteciam preferencialmente em momentos festivos, quando eram convidados membros de outras etnias e não indígenas para participar das festas tradicionais, segundo contou o fotógrafo. “Nessas festividades, registrei a cultura ancestral, sendo expressa com intensidade”, disse. Para ele, o brilho dos olhos dos pequenos indígenas, durante as brincadeiras, o fizeram refletir sobre o futuro desses povos. “Que essa exposição provoque reflexão e revele mais do mundo encantado e misterioso da criança indígena”, concluiu.

A Data

O Dia Internacional do Índio foi instituído pela ONU (Organização das Nações Unidas) em 1995, através de decreto que indicou o dia 09 de agosto para a referida data. As reuniões iniciaram-se em Genebra, onde grupos indígenas se reuniam buscando garantir suas condições de vida, seus direitos humanos, que eram marginalizados. O movimento causou atitude de reflexão sobre tais condições sub-humanas que os mesmos viviam, além do direito a terra e ao resgate de sua cultura.