Polí­tica

Foto: Divulgação

Durante visita ao Congresso Nacional ocorrida nesta semana em Brasília, a presidente Dilma Rousseff (PT) destacou a aliança que o Governo tem mantido com a bancada do PP nas decisões do Congresso.  Ao deputado e vice-presidente do PP Nacional Lázaro Botelho, Dilma avaliou positivamente a participação efetiva do partido nas últimas votações, a exemplo do Projeto que direciona recursos dos royalties do petróleo para educação e saúde e a manutenção dos vetos presidenciais.

Atualmente, os progressistas estão entre os mais importantes aliados no Congresso Nacional. É a terceira maior bancada da base de apoio do Governo, com 42 deputados e 05 senadores. Desse grupo, 4 parlamentares encontram-se licenciados,  exercendo cargos no Executivo.

Desde a gestão do ex-presidente Lula, o PP comanda uma das pastas mais importantes da Esplanada - o ministério das Cidades - responsável pelos projetos habitacionais como o Minha Casa Minha Vida, pelas obras de mobilidade urbana e pelas obras de pavimentação, entre outras. A pasta já foi comandada por Márcio Fortes, substituída no início do governo Dilma pelo deputado Mário Negromonte, do PP da Bahia. Atualmente a pasta está sob o comando do pepista, Agnaldo Ribeiro.

Em sua passagem pelo Congresso, Dilma agradeceu o empenho do deputado, sobretudo, pela forma que vem sendo conduzida a política de apoio ao Governo.

Aliança

Pelo bom trânsito que tem entre as esferas do Executivo, Lázaro se destaca por reunir participações importantes durante algumas decisões que envolveram o Congresso e Governo, a exemplo da ocasião em que foi designado relator da proposta que definiu a política de reajuste automático do salário mínimo e o reajuste do Bolsa Família. Embora muitos deputados se aproveitem de oportunidades como esta para pressionar o Governo, o Deputado Lázaro trabalhou em conjunto com o Planalto, apresentando um relatório que garantiu uma importante vitória ao Executivo, ao mesmo tempo em que agradou aos trabalhadores e beneficiários do Bolsa Família.

PP no Estado

Lázaro também é um dos vice-presidentes nacionais do PP e presidente do partido no Estado - sigla que comanda a prefeitura da Capital. Aliado do PT, o partido de Dilma, o PP estadual pretende liderar a aliança que vai garantir o palanque da presidente no Tocantins, na campanha de 2014.

Dentro da estratégia de aglutinar forças políticas para a sua campanha à reeleição em 2014, o PP é considerado um partido-chave.

Em 2010, embora a decisão nacional do partido em optar pela neutralidade na disputa à presidência, o PP do Tocantins apoiou a campanha de Dilma no 1º e no 2º turno. (Com informações da Assessoria)