Estado

Foto: Divulgação

Por mais de três horas, o SISEPE-TO esteve reunido na manhã desta quarta-feira, 16, com o novo presidente do Instituto de Gestão Previdenciária do Tocantins (Igeprev), Rodrigo Alexandre Gomes de Oliveira. Além do SISEPE-TO, participaram da reunião mais 17 sindicatos e associações que representam os servidores públicos tocantinenses. Esta foi a primeira reunião entre o novo presidente do Igeprev e as entidades sindicais de classe.

Na reunião, os dirigentes sindicais cobraram a responsabilização dos envolvidos na gestão temerária do Instituto, conforme irregularidades apontadas no relatório da auditoria do Ministério da Previdência Social (MPS), divulgado recentemente. “É preciso trazer de volta os recursos que foram mal aplicados e recuperar os prejuízos do IGEPREV e dos servidores públicos, além de responsabilizar as pessoas que fizeram isso”, pontuou o presidente do SISEPE-TO, Cleiton Pinheiro.

Pinheiro também foi incisivo ao cobrar mais transparência e participação do servidor, na gestão do Instituto. “O IGEPREV é um fundo de previdência dos servidores públicos. É inadmissível que o governo continue administrando nosso dinheiro como se fosse dele e colocando a aposentadoria do servidor em risco”, enfatizou.

As propostas de alterações nas leis do Instituto também foram citadas durante a reunião e os dirigentes ressaltaram que o desejo é que o Instituto seja gerido por servidores de carreira, devidamente eleitos em Assembleia Geral. Na conversa, também foi informado que uma Comissão composta por vários sindicatos está elaborando a minuta de um projeto de lei com proposições de mudanças profundas na estrutura de gestão do Instituto.

O presidente do SISEPE-TO cobrou que sejam encaminhadas, imediatamente, cópias dos relatórios das auditorias realizadas pelo MPS, aos órgãos de fiscalização e controle como Ministério Público Estadual, Tribunal de Contas do Estado, Conselho Monetário Nacional e Ministério Público Federal, além da Polícia Federal.

Linhas de trabalho

Rodrigo Alexandre disse às entidades sindicais que a prioridade agora é buscar formas de recuperar os recursos aplicados e apontar as responsabilidades de quem fez essas aplicações. “É recomendação expressa do governador Siqueira Campos que seja feito o que tem que ser feito, doa a quem doer”, argumentou o presidente do IGEPREV. Ele informou ainda que, por determinação do Ministério da Previdência, o Instituto vai contratar uma auditoria independente. “Quero me colocar à disposição de todas as entidades, em qualquer momento, para trazer os esclarecimentos que sejam necessários, tanto do que está sendo feito para correção daquilo que foi feito no passado como também para discutirmos juntos daqui para frente.”

Conselho

Na tarde desta quarta-feira, o SISEPE-TO também está acompanhando a reunião do Conselho de Administração do IGEPREV. O presidente Cleiton Pinheiro está no órgão, junto com o diretor administrativo e financeiro do SISEPE-TO e integrante do Conselho, Samuel Chiesa. (Com informações da Ascom Sisepe)