Educação

Foto: Ascom/Seduc

O Estado do Tocantins comemora o dia nacional da alfabetização, nesta quinta-feira, 14, com bons resultados na alfabetização de jovens, adultos e idosos tendo aproximadamente 7 mil alfabetizandos, na faixa etária a partir de 15 anos de idade, em sala de aula. A meta prevista é atingir 10 mil pessoas alfabetizadas até 2014. O governo investe na formação dos professores alfabetizadores e na abertura de novas turmas em todo o Estado.

Conforme o Secretário de Estado da Educação e Cultura, professor Danilo de Melo Souza, a prioridade é com a educação de jovens e adultos, embora trabalha também com alfabetização de crianças, mas que segundo ele é muito mais de responsabilidade do município, e em regime de colaboração com governo federal desenvolve alguns programas aqui no Tocantins. “O Estado detém o maior número de matrículas na educação de jovens e adultos, e tem feito um esforço muito grande em diminuir a quantidade de pessoas privadas de alfabetização, disse.  Todas as pessoas têm direito de alfabetização, e para atingir este objetivo o governo tem quatros metas para o quadriênio, que é melhorar a qualidade da educação, valorizar os profissionais da educação, educação de tempo integral e garantir educação de jovens e adultos com qualidade”, completou.

A educação de jovens e adultos no estado, por meio do Programa Brasil Alfabetizado, conta com 464 professores, 464 turmas distribuídas em escolas das redes municipal e estadual, fazendas, assentamentos e associações de moradores. Além disso, oferta esta modalidade de ensino em nove unidades prisionais para 87 detentos.

De acordo a coordenadora da educação de jovens e adultos da Secretaria de Estado da Educação e Cultura (Seduc), Adelaide Gomes de Araújo, a alfabetização é trabalhada em ciclos, com duração de 8 meses, após este período é emitida uma Resolução para formação de novas turmas. Ainda segundo ela, para aumentar a qualidade do atendimento aos alfabetizandos, a Seduc implementa outras ações. “Estamos buscando parcerias com as secretarias municipais de saúde e educação para disponibilizar espaços na criação de novas turmas, transporte e saúde para os alunos”, destacou.

A efetividade das políticas em educação no Tocantins vem se confirmando com queda nos índices de analfabetismo, conforme demonstrou a Pesquisa Nacional por Amostra de Domicílio (Pnad). Na região Norte do País, o quantitativo de analfabetos entre os anos de 2011 e 2012, caiu de 10,2% para 10%. (Ascom/Seduc)