Estado

Foto: Ascom Semades Cachoeira do Engenho - Paranã Cachoeira do Engenho - Paranã

O Governo do Estado realiza nessa quinta-feira, 5, consulta pública para discutir a proposta de criação do Parque Estadual Águas do Paranã (PEAP). O encontro com a população será na Feira Coberta Municipal, localizada na Praça das Mangueiras, a partir das 8h30, com a participação de setores representativos da sociedade e comunidades locais. Conforme relato de algumas lideranças ao Conexão Tocantins parte da comunidade é contra a criação do Parque.

Na ocasião, os participantes poderão esclarecer dúvidas e levantar sugestões referentes à unidade de conservação proposta, incluindo a localização, dimensão e limites. De acordo com a Secretaria de Estado do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades) está previsto a destinação de pouco mais de 85mil hectares para criação do PEAP, garantindo a conservação de um vasto conjunto de espécies vegetais e animais, incluindo aves ameaçadas de extinção, como o pato-mergulhão (Mergus octosetaceus), o andarilho (Geositta cunicularia) e o papa-moscas-do-campo (Culicivora Caudacuta).

Segundo a engenheira agrônoma Cristiane Peres, supervisora de Unidades de Conservação, a criação do Parque também contribui para o fomento do ecoturismo e desenvolvimento socioeconômico da região. “Vamos apresentar para a comunidade todas as vantagens de ter uma unidade de conservação no município, mas também queremos que eles tragam propostas para a formatação de um documento que atenda as necessidades de todos”, explica.

Proposta

A proposta de conservação em Paranã abrange nascentes de rios importantes para as bacias hidrográficas do Rio Tocantins, como o Custódio, Canoão e Água Boa; e do Rio Paranã, como o Lages, Ventura, Santo Antônio, Claro e Prata. Também estarão abrigados pela criação do Parque tipos de vegetações raras no Tocantins, como mata seca e cerrado rupestre.

Em 2011, a Semades realizou oficinas com a comunidade e reuniu com todos os setores representativos da sociedade (poder público, organizações civis, empresários e produtores rurais), buscando aliar interesses públicos para formatação de uma proposta de unidade de conservação que traga benefícios sociais, econômicos e ambientais para Paranã. (Com informações da Semades)