Palmas

Foto: Divulgação

 Após forte chuva ocorrida na última quinta-feira, 12, na Capital, a Secretaria Municipal de Segurança, Defesa Civil e Trânsito, por meio da Superintendência de Defesa Civil, está realizando nesta sexta-feira, 13, monitoramento das áreas atingidas. Em Palmas, de acordo com o Núcleo de Meteorologia e Recursos Hídricos da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), choveu o equivalente a 44% do que era esperado para o mês de dezembro.

 O órgão orienta que, em caso de necessidade, a população pode contatar a Defesa Civil através dos telefones: 2111 – 4232/ 193 ou ainda 190.

 Segundo o superintendente da Defesa Civil, Iranilto Sales, desde ontem a equipe está vistoriando toda a cidade. “Ontem inspecionamos a Comunidade Pinheirinho que fica próximo ao Jardim Aureny III e hoje estamos visitando caso a caso. É um atendimento mais minucioso em que iremos acionar os órgãos envolvidos”, ressaltou.

 Na manhã de hoje, agentes da Defesa Civil iniciaram as vistorias pela quadra 612 Sul, onde foi constatada que uma família está desalojada. O chefe da Divisão de Prevenção e Mitigação de Desastres, subinspetor Lima, explica que, inicialmente, a equipe averigua a situação da família e diagnostica se há situação de desabrigados ou desalojados.

 “Devemos entender que existe diferença entre desabrigados e desalojados. É considerado desabrigado aquele que não pode ficar na residência e não tem pra onde ir. Já o desalojado é aquele que tem onde se abrigar”, esclarece Lima.

 A ação

 Ainda hoje será vistoriada a quadra 1306 Sul e o setor Jardim Taquari. Durante a vistoria é feito um levantamento sócio econômico das famílias e de acordo com o superintendente da Defesa Civil de Palmas, Iranilto Sales, por ser um órgão de articulação, a ação da Defesa Civil envolve demais órgãos que possam minimizar ou sanar os problemas das famílias.

 "Já estamos providenciando cestas básicas e acionamos a Secretaria Municipal de Saúde para que seja realizada uma inspeção por parte dos agentes de endemias, haja visto que, é possível a transmissão de doenças pela urina de rato trazida pela água da chuva. Solicitamos ainda a distribuição de hipoclorito de sódio para purificar a água de uso doméstico”, informou.

 “Contamos ainda com o apoio da Secretaria de Desenvolvimento Social para disponibilizar outros suprimentos que sejam necessários como colchões, material de limpeza e o que mais puder ser feito pelas famílias”, concluiu.

 A Defesa Civil esclareceu ainda que a Secretaria de Infraestrutura e Serviços Públicos está vistoriando tais áreas para diagnosticar o que pode ser feito em relação ao escoamento das águas pluviais. (Secom Palmas)

Por: Redação

Tags: Defesa Civil, Iranilto Sales