Estado

O Ministério Público Estadual (MPE), por meio da 22ª Promotoria de Justiça da Capital, instaurou procedimento preparatório, nesta terça-feira, 17, para apurar possível irregularidade no concurso público para o provimento de cargos da Educação Básica da Prefeitura de Palmas, referente ao fechamento dos portões antes do horário previsto no edital.

 A ação do Ministério Público foi motivada por candidatos que procuraram a instituição para reclamar que os portões de acesso à Universidade Federal do Tocantins (UFT), local de aplicação das provas, foram fechados às 7h15, quando o edital estipulava o horário das 7h20. O certame ocorreu no último domingo.

 Por meio do procedimento preparatório, fica estipulado que a Secretaria Municipal da Educação terá prazo de 10 dias para prestar informações referentes ao acontecimento. A Comissão Permanente de Seleção da Universidade Federal do Tocantins (Copese/UFT), banca responsável pelo certame, também é parte investigada.

 Também foram solicitadas informações à Polícia Militar, por meio do Sistema Integrado de Operações (Siop), sobre o horário em que os candidatos que se sentiram prejudicados acionaram a força policial, bem como a identificação dos agentes que atenderam a ocorrência.

Por: Redação

Tags: Concurso, Ministério Público Estadual, UFT