Geral

Foto: Divulgação

A Resolução nº 444 do Contran (Conselho Nacional de Trânsito) determina que  a partir de 1º de janeiro de 2014, todos os processos abertos para retirar habilitação categoria B deverão realizar aulas em simuladores de direção veicular. Apesar desta resolução entrar em vigor apenas agora, em 2014, ela é de junho de 2013 e foi adiada para que os CFCs (Centros de Formação de Condutores) pudessem se adequar.

O assessor direto do Detran-TO e especialista em Gestão e Segurança no Trânsito, Yuri Nery, analisa que enquanto muitos vislumbram apenas o aumento no valor do processo de primeira habilitação, um detalhe importante sobre o uso do Simulador de Direção Veicular acaba por não ficar claro aos futuros condutores. "De acordo com vários estudos internacionais o uso do equipamento mostra que a redução dos índices de acidentes entre os novos motoristas pode chegar a 50%. Um número bastante considerável’’.

Em diversos países os simuladores de direção veicular já são obrigatórios para a formação dos condutores. Portanto, esta necessidade não se deu de súbito, existem estudos que defendem a eficácia do uso de simuladores e apontam a redução nos índices de acidentes – que pode chegar a 50% entre os novos motoristas. É o caso do estudo do Southern Califórnia Research Institute, nos Estados Unidos: “O Fiel Efeito do Simulador de Condução”,sobre a Eficácia da Formação, que foi realizado em 2007 por Allen, Park, Cook e Firentino.

Uma pesquisa da Universidade Politécnica de Madri em conjunto com o Instituto Humanist e a Associação Européia para a Sociedade da Informação, resultou em um relatório, publicado em 2007, sobre a eficácia dos simuladores como ferramentas para treinar e educar os motoristas.

De acordo com o relatório, os simuladores de direção são mais eficazes ao avaliar as condições para dirigir de candidatos com lesões cerebrais e as medidas de validação dos resultados são mais exatas do que um teste de estrada tradicional como preditor de condições e desempenho para dirigir.

‘’Os novos condutores, através do simulador, podem vivenciar situações de risco, o que os torna mais preparados para as mesmas. As aulas com os simuladores se tratam de um exercício de direção defensiva’’, explicou Nery.

Melhor Formação dos Novos Condutores

Nery avalia que a decisão do Contran sobre os simuladores de direção veicular vem tornar o processo de habilitação dos novos motoristas melhor e mais consistente. ‘’É uma medida prática que pode resultar não apenas na formação de melhores condutores como também na consequente redução dos números de mortes e acidentes de trânsito em nosso País’’, finalizou.

Por: Redação

Tags: Contran, Detran, Yuri Nery