Polí­tica

Foto: Divulgação

O ex-ministro e secretário de Desenvolvimento Urbano de Palmas, Borges da Silveira confirmou ao Conexão Tocantins nesta quarta-feira, 15, que pretende deixar o governo do prefeito Carlos Amastha (PP) no mês de fevereiro. Além de ser pré-candidato ao Governo pelo PSL, Borges está fazendo um tratamento de saúde. “Independente de ser pré-candidato ou não vou deixar o governo em fevereiro assim que finalizar os projetos que estão em andamento”, disse.

Borges teve que passar nos últimos dias por uma cirurgia de urgência no braço além de um tratamento de cateterismo e o quadro de infecção bacteriana. Questionado se o afastamento é para fortalecer seu projeto político. “Independente de ser candidato ou não vou ajudar o grupo nas eleições”, frisou. O PSL vai rodar os municípios do Estado para visitar e organizar as bases mas Borges disse que não sabe ainda se vai viajar junto com o partido.

Dentre os projetos que o secretário quer concluir antes de deixar a pasta está a Economia Solidária.

Em entrevista ao Conexão Tocantins o prefeito Amastha afirmou que vai reunir o secretariado para um almoço nesta quinta-feira, 15, quando vai tratar das metas da gestão para este ano e também sondar quem pretende ser pré-candidato no pleito estadual deste ano. “Vamos nos reunir para um almoço com os secretários para marcar a pauta do início do ano e depois faremos reuniões por equipes de pasta”, contou.

O gestor frisou que vai estabelecer que os membros da equipe com pretensões eleitorais deixem a gestão no máximo até o final do carnaval.

Além de Borges são cotados para participar do pleito este ano o secretário de Governo e Relações Institucionais, Tiago Andrino, o secretário de Saúde, Nicolau Esteves (PT) e ainda o vereador da capital que atualmente é secretário de Meio Ambiente, Valdemar Junior.

Por: Redação

Tags: Borges da Silveira, Carlos Amastha