Estado

Foto: Divulgação

Dando início aos trabalhos propostos no plano, a Secretaria Municipal de Produção e Cooperativismo de Gurupi realiza na quinta-feira, 06, o 1º Encontro de Piscicultores da Região Sul do Tocantins, no período das 13 às 18 horas, no auditório do Instituto Federal do Tocantins (IFTO).

De acordo com o secretário de Produção e Cooperativismo, Pedro Dias, o evento prossegue no dia seguinte, quando os técnicos da Secretaria de Produção vão levar um grupo de piscicultores da região geoeconômica de Gurupi para visita técnica a um empreendimento do ramo de piscicultura no município de Taipas.

Pedro Dias ressalta que esse encontro busca fomentar o desenvolvimento da atividade na região, levando informações e incentivos aos produtores, por meio de palestras voltadas para mostrar a viabilidade econômica da atividade, a regularização.

Na abertura dos trabalhos, a presidente do Ruraltins, Miyuki Hyashida discorrerá sobre Consulta diagnóstica do uso dos recursos hídricos da bacia do Santo Antonio. Já no período da tarde, o chefe geral da Embrapa no Tocantins, Carlos Magno, falará sobre Piscicultura e sustentabilidade no Tocantins  - Gurupi e Região Geoeconômica , enquanto a engenheira de pesca do Ruraltins, Valéria Maria de Melo Lima, abordará questões relacionadas  ao beneficiamento e Industrialização do Pescado.

Na sequência será apresentado um painel sobre Legislação Ambiental para uma piscicultura sustentabilidade, coordenado pelo engenheiro agrônomo do Naruratins, Gilberto Iris de Souza Oliveira. Encerrado a programação do dia, Roberto Sayum, engenheiro ambiental, mestre e especialista em piscicultura, falará sobre viabilidade econômica e cooperativismo.

Estudos apontam que o cultivo de peixes é o segmento da produção animal que mais cresce no cenário mundial atual, superando na última década as tradicionais criações de bois, aves e suíno. Mais de 50% do que é produzido pela aquicultura vem da piscicultura e do total da produção mundial de pescados, aproximadamente 40% é cultivada em viveiros. E esse número tende a aumentar, principalmente em função do crescimento da população global e as limitações da captura de animais aquáticos para a alimentação.

No final de dezembro do ano passado, foi sancionada a Lei Municipal nº 2.148 que institui o Plano Municipal de Aqüicultura e Pesca, que dentre os objetivos propostos está ampliação de parcerias e cooperativismo para incentivar o agronegócio no ramo de piscicultura. (Secom Gurupi)