Cultura

Foto: Divulgação Sala pequena onde funciona Fundação Cultural não tem sequer identificação do órgão Sala pequena onde funciona Fundação Cultural não tem sequer identificação do órgão

A gestão da Cultura no Estado tem sido alvo da insatisfação de vários produtores e artistas, como o Conexão Tocantins já tem mostrado. Desde a saída de Célio Pedreira que respondia diretamente pela área, a Fundação Cultural continua sem um titular e a pasta permanece vinculada á pasta da educação.

 Além da crítica e reclamação de cantores tradicionais do Estado como Genésio Tocantins, outro fato gerou inclusive polêmica nas redes sociais após o professor e jornalista, Wolfgang Teske postar as fotos de onde funciona atualmente a sede da Fundação Cultural.  “Gente, que tristeza. A antiga Fundação Cultural do Tocantins, antes uma instituição de respeito está reduzida a nada. Sem identificação visual nenhuma, com apenas alguns servidores literalmente confinadas em um cubículo, os equipamentos antes distribuídos em várias salas e diretorias todos amontoados em outro cubículo. Na realidade a Fundação Cultural se resume a um CNPJ, certamente para ser usado como o foi do IGEPREV, respeitando as devidas proporções”, questionou  o jornalista em seu post.

 O assunto repercutiu negativamente nas redes sociais principalmente com relação ao questionamento sobre a conservação do acervo cultural. Procurada pelo Conexão Tocantins para comentar os rumos da Cultura no Estado a secretária de Educação, Adriana da Costa Pereira explicou que vem tentando conciliar as duas áreas.  “Estamos tentando conciliar até que se decida o nome do novo diretor. A saída do governador fez com que adiássemos indicação de um novo nome”, afirmou. Segundo ela na próxima semana um novo nome deve ser indicado.

 O novo nome, conforme explicou a secretária, será uma pessoa que realmente agrade a classe artística mas que também tenha experiência como gestor.

 Sobre a situação da Fundação Cultural principalmente sobre o local onde funciona atualmente ela afirmou que a secretaria busca aglomerar todos os servidores da Fundação no mesmo espaço. “Estamos organizando outro local. A Fundação está em fase de transição”, disse.