Saúde

Foto: Divulgação

Durante a palestra "Novos Recursos e Tecnologias na Odontologia: Laser e Endodontia" para o Prata da Casa do mês de Maio, na sede da Associação Brasileira de Odontologia – Seção Tocantins (ABO), o mestre em endodontia Supercílio Barros Filho explanou a respeito da Terapia Fotodinâmica, um tratamento a laser que pode reduzir exponencialmente os incômodos causados pelo tratamento do canal.

Comumente conhecido como "a morte do dente", o canal é uma inflamação na polpa do dente, que pode resultar de uma cárie profunda, de um dente quebrado ou de algum trauma intenso na região. O tratamento convencional da inflamação costuma durar em média entre dois e três dias, tornando-o pouco conveniente. Como forma de tornar esse cuidado menos agressivo ao paciente, o tratamento a laser é uma nova tecnologia que age como fator antibacteriano, reduzindo as chances de inflamações e infecções no dente lesionado, e tornando o tratamento mais rápido e eficaz.

A Terapia Fotodinâmica, também conhecida como Laserterapia de Baixa Potência, utiliza de um agente fotossensibilizador (corante), que é ativado pela luz e gera uma reação química na região necrosada, resultando na remoção das bactérias, microorganismos e prevenindo possíveis complicações do tratamento.

“A eficácia do laser é mostrada em termos de pós operatório, porque além de ser um agente antimicrobiano ele também atua como cicatrizante, e com certeza não existe dor pós operatória com a utilização do laser.”, afirmou Filho.

Prata da Casa

A palestra de Supercílio Barros fez parte do programa de educação continuada oferecido pela ABO, “Prata da Casa”, que há dois anos e meio traz à Palmas cursos, palestras e oficinas a fim de manter os profissionais de odontologia sempre atualizados a respeito das novidades do mercado.

“O Prata da Casa estimula o profissional a se atualizar, se interessar em estar entre os dentistas. O que se vê de resultado é a melhora na qualidade dos profissionais, uma vez que o mercado é muito dinâmico e o profissional precisa se manter atualizado”, relatou o presidente da ABO, José Cláudio Lóis. (Ascom ABO)