Polí­tica

A Comissão Política Estadual do PCdoB se reuniu nesta quinta feira,15, e debateu a situação política estadual e questões relacionadas à atividade partidária. Foram feitos informes sobre o trabalho na frente sindical, relações institucionais e finanças, onde se destacou a necessidade da efetivação do sistema de contribuição militante e da implementação da Carteira Nacional Militante do PCdoB.

Sobre a situação política estadual o PCdoB  diz acreditar que houve um embaralhamento  no cenário dos partidos e que a repetição das movimentações feitas a quatro anos atrás por ocasião de outro mandato tampão já é fato. “Isto não quer dizer que o PCdoB faça coro a esta unanimidade institucional criada pela eleição indireta. O Partido continuará trabalhando na articulação de uma candidatura que se diferencie dos grupos que já governaram este Estado”, informou o partido.

O PCdoB irá conversar com o Prefeito Carlos Amastha sobre as eleições de outubro para saber se ele ainda se considera coordenador da Terceira Via. Além disso, o PCdoB mantém conversas com outras agremiações e forças do movimento social para ter uma eleição pautada pelo debate em torno dos projetos concretos para o desenvolvimento da região.

O PCdoB irá realizar na próxima quarta feira, dia 21 as 19 horas, uma reunião do Comitê Estadual onde se aprovará a Resolução Política que orientará a ação da Comissão Política Estadual no último mês de conversações e articulação para a Convenção Estadual.

A reunião também aprovará o Regimento e Edital da Convenção e vai eleger o Delegado do Tocantins para a Convenção Nacional do Partido que irá homologar a coligação do PCdoB com o PT e aliados para a reeleição de Dilma Roussef para a continuação do ciclo pró-desenvolvimento aberto com a eleição de Lula em 2002.

Por: Redação

Tags: Eleição Indireta, PCdoB