Polí­tica

Foto: Divulgação

O candidato ao senado pelo SD, Eduardo Gomes, mesmo afirmando preferir se resguardar da troca de farpas entre o advogado da sua coligação e a oposição, afirmou ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 15, que os opositores estão desesperados.

Segundo Eduardo Gomes, o advogado da sua coligação, que tem como candidato à reeleição o governador Sandoval Sardoso (SD), se ateve aos fatos jurídicos que serão comprovados. “O advogado não é político ele é advogado, ele está se atendo aos fatos jurídicos. Eles estão batendo boca com o advogado, e o advogado só potencializou uma informação extremamente jurídica, que é uma informação do procurador, que ele (Marcelo Miranda) é inelegível e que os fatos vão provar hoje, amanhã, semana que vem, daqui um mês, que ele é inelegível mesmo, foi julgado por colégio (órgão colegiado) e está inelegível por vários motivos”, afirmou, se referindo a Marcelo Miranda.

Ainda segundo Eduardo Gomes, a coerência dos fatos deve ser observada e é injusto a oposição bater no governador Sandoval Cardoso (SD), candidato à reeleição. "Tem que ver a coerência dos fatos. Está muito claro isso. Quem pediu a impugnação do Marcelo não foi o Sandoval, quem pediu foi o Ministério Público Eleitoral, então nem que o Sandoval quisesse fazer isso ele não ia fazer, então é injusto bater nele”, adicionou.

Ainda segundo Eduardo Gomes, a troca de farpas envolve um advogado que está no exercício da profissão e uma chapa que está sendo questionada pelo Ministério Público Eleitoral. "Não vou nem elogiar nem criticar o Ministério Público porque ele está fazendo o papel dele. Eles estão respondendo porque de certa forma eles estão se sentindo ofendidos pelo trabalho do Ministério Público”, afirmou.

Kátia Abreu

Eduardo Gomes ainda ironizou e afirmou que quer o voto de sua opositora na eleição para o Senado: “Eu quero é o voto da Kátia, ela é muito zangada, eu quero é o voto dela”, finalizou.