Cultura

Foto: Divulgação

Nesta sexta-feira, dia 18, inicia-se a programação da 1ª Festa da Rapadura da comunidade quilombola do Prata, localizada em São Félix do Tocantins, município localizado a 227 km de Palmas. A Secretaria da Agricultura e Pecuária (Seagro) participa do evento com palestras e capacitações para fortalecer o desenvolvimento da produção agrícola da região. Em todo o Tocantins, são mais de duas mil famílias que vivem em 31 comunidades quilombolas, sendo 29 já reconhecidas pelo Governo Federal.

O engenheiro agrônomo da Seagro Francisco Mesquita, que atua na Diretoria de Fomento à Agricultura Familiar da Seagro, ministrará palestra sobre linhas de crédito para comunidades quilombolas. “É importante que eles conheçam essas linhas de crédito porque possibilita a obtenção de recursos para investir em infraestrutura, e assim desenvolver ainda mais a produção e geração de renda”, explicou.

De acordo com o diretor de Fomento a Produção Vegetal, José Américo Vasconcelos, de forma geral a programação do evento é voltada a valorização da produção tradicional da comunidade. “Por isso vamos falar da cana de açúcar, mandioca e laranja, entre outras questões que envolvem o desenvolvimento local, além dos direitos de cidadania”, explica.

Quilombolas

Segundo o Ministério do Desenvolvimento Social e Combate à Fome (MDS), as comunidades quilombolas são grupos étnico-raciais, segundo critérios de auto-atribuição, com trajetória histórica própria, dotados de relações territoriais específicas e com ancestralidade negra relacionada com a resistência à opressão histórica sofrida, conforme Decreto nº 4.887/03. Essas comunidades possuem direito de propriedade de suas terras consagrado desde a Constituição Federal de 1988.

Programação:

Sexta-feira, 18

06h – Abertura: demonstração da moagem da cana de açúcar, produção de garapa, mel, batida e tijolos.

07h – Café da manhã

08h – Exploração de pequenos animais em pequenas propriedades – Alan Oliveira (zootecnista/Seagro)

09h – Aspectos gerais da cultura da mandioca, milho e feijão caupi – Luan Bacin (engenheiro agrônomo/Seagro)

10h – Cana de açúcar: cultivo e processamento – Robson da Silva (engenheiro agrônomo/Seagro)

10h30 – Aspectos gerais da cultura da laranja - Robson da Silva (engenheiro agrônomo/Seagro)

11h – Linhas de crédito do Pronaf – Francisco Mesquita (engenheiro agrônomo/Seagro)

08h às 11h – Oficina gastronômica sobre o aproveitamento da mandioca – Renato Pinheiro e Milena Sobrinho

14h – Acesso aos direitos e desenvolvimento sustentável das comunidades quilombolas – Janaína Rodrigues (assistente social/Seagro)

16h – Apoio a implantação do Serviço de Inspeção Municipal – Telmo Gosch (médico veterinário/Seagro)

17h – Visita à feira de artesanato e gastronomia local, passeio a cavalo e em carro de boi na comunidade

20h – Noite cultural

Sábado, 19

08h – Café corajoso

08h30 – Conhecer a fabricação de rapadura artesanal

08h às 11h – Oficina gastronômica sobre o aproveitamento da mandioca – Renato Pinheiro e Milena Sobrinho

14h às 18h – Mesas e debates sobre registro e patrimônio imaterial

20h – Noite cultural

Programação:

Sexta-feira, 18

06h – Abertura: demonstração da moagem da cana de açúcar, produção de garapa, mel, batida e tijolos.

07h – Café da manhã

08h – Exploração de pequenos animais em pequenas propriedades – Alan Oliveira (zootecnista/Seagro)

09h – Aspectos gerais da cultura da mandioca, milho e feijão caupi – Luan Bacin (engenheiro agrônomo/Seagro)

10h – Cana de açúcar: cultivo e processamento – Robson da Silva (engenheiro agrônomo/Seagro)

10h30 – Aspectos gerais da cultura da laranja - Robson da Silva (engenheiro agrônomo/Seagro)

11h – Linhas de crédito do Pronaf – Francisco Mesquita (engenheiro agrônomo/Seagro)

08h às 11h – Oficina gastronômica sobre o aproveitamento da mandioca – Renato Pinheiro e Milena Sobrinho

14h – Acesso aos direitos e desenvolvimento sustentável das comunidades quilombolas – Janaína Rodrigues (assistente social/Seagro)

16h – Apoio a implantação do Serviço de Inspeção Municipal – Telmo Gosch (médico veterinário/Seagro)

17h – Visita à feira de artesanato e gastronomia local, passeio a cavalo e em carro de boi na comunidade

20h – Noite cultural

Sábado, 19

08h – Café corajoso

08h30 – Conhecer a fabricação de rapadura artesanal

08h às 11h – Oficina gastronômica sobre o aproveitamento da mandioca – Renato Pinheiro e Milena Sobrinho

14h às 18h – Mesas e debates sobre registro e patrimônio imaterial

20h – Noite cultural (Ascom Seagro)