Polí­tica

Foto: Divulgação

O Movimento “Reage Mulher”, idealizado pela Coligação “Reage Tocantins” realizou a sua primeira reunião nesta sexta-feira, 18. O evento reuniu cerca de 80 mulheres, líderes e esposas dos candidatos que compõe a coligação, para propor novas ideias e discutir a participação efetiva na política.

Numa tarde descontraída, de muito bate-papo, foi marcada pelos depoimentos de vida da participação da mulher na política. Um deles foi o da candidata à vice-governadora pela Coligação Reage Tocantins, Cinthia Ribeiro. Ela, que foi uma das pioneiras em reunir grupos de mulheres para debater política no estado, compartilhou sua experiência com as participantes.

“Comecei com um movimento pioneiro. Construímos um trabalho de formiguinha, que rendeu bons frutos. Queremos chamar as mulheres para participar ativamente da vida pública e que elas possam nos ajudar a construir um Tocantins melhor”, contou.

O “Reage Mulher” tem como objetivo promover o fortalecimento e a reafirmação da cidadania feminina na política tocantinense, implantar o Plano de Ação do Movimento Reage Mulher, além de colher propostas para o plano de governo do candidato a governador, Ataídes Oliveira.

De acordo com a coordenadora do movimento, Viviane Fragoso, a política tocantinense necessita que as mulheres tenham voz ativa. “Para isso formamos o Movimento Reage Mulher. Muitas mulheres são políticas, mas não estão na política partidária. Quando deixamos de governar, perdemos a voz. Precisamos sair da zona de conforto e partir para a ação”, afirmou.

Para a Presidente do Pros Mulher, Nazaré Marthins, as mulheres estão com a oportunidade de mudar o rumo do Tocantins. “No governo do senador Ataídes Oliveira as mulheres terão espaço. Para isso nós estamos nos preparando”, disse.

Após os depoimentos e apresentações de todas as candidatas da Coligação, o espaço foi aberto para discussão, na intenção de ouvir a opinião das integrantes. Foram definidas ainda tarefas e funções entre as líderes, chamadas de “mulheres membros”. Por fim, foram colhidas sugestões a serem contempladas no Plano de Ação do Reage Mulher.

Um próximo encontro do movimento deve acontecer em 20 dias.