Estado

Foto: Divulgação

O Sinfito – Sindicato dos Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais do Tocantins e o Conselho Regional de Fisioterapeutas e Terapeutas Ocupacionais da 12ª região estiveram reunidos na terça-feira, 22, com o subsecretário de Saúde, João Cruz e o superintendente de gestão Raimundo Filho, para discutir várias questões referentes a melhoria das condições de trabalho das categorias. Cronograma de pagamento dos plantões extraordinários, pagamento do adicional de insalubridade para os profissionais contratados e o retroativo dos concursados entre outros temas.

Em relação aos plantões extraordinários os representantes da Secretaria de Saúde informaram que serão pagos sempre respeitando o período de 60 dias, isso devido às questões orçamentárias, e se comprometeram informar a data certa para o pagamento dos plantões extraordinários e dos atrasados.

Já os valores referentes à insalubridade, o retroativo será pago de forma parcelada, pois não há condições de liquidar o débito a vista e uma possibilidade seria a opção de recebimento do valor total via Instituição de crédito com pagamentos de juros. Os gestores se mostraram sensíveis a solicitação para que os profissionais contratados também recebessem a indenização, vão verificar a regularização a ser feita via portaria numa data a ser definida.

Foi informado que o problema das gratificações em atraso ocorreu devido à mudança do processamento manual para o informatizado, com isso alguns dados ficaram perdidos, mas a Sesau está fazendo o levantamento das pendências e prometeu regularizar as gratificações. Diante da explicação o Sinfito se colocou a disposição para receber as demandas daquelas pessoas que estiverem com problemas em relação ao recebimento e encaminhar a secretaria.

Outro ponto abordado diz a respeito à convocação dos contratados em férias para o retorno ao trabalho. A explicação dada foi à necessidade de suprir o desfalque de profissionais e ainda para a realização de um dimensionamento do quadro de profissionais, mas em agosto tudo voltará à normalidade.

Por fim o presidente do Sindicato Sandro Adrian, falou sobre a falta de materiais e condições de trabalho nos hospitais. “No nosso dia a dia estamos nos deparando com a falta de diversos insumos e materiais que dificultam a realização dos nossos trabalhos de forma efetiva. A nossa intenção com essa reunião é poder conscientizar os gestores das nossas reais necessidades e com isso buscar a solução para que a população que necessita de atendimento de fisioterapeuta ou terapeuta ocupacional o recebam de forma completa e eficaz”, avalia Adrian. A Sesau disse estar fazendo levantamento das demandas e se comprometeu em melhorar e dar condições dignas para o funcionalismo do Estado.

Na próxima semana está marcada uma nova reunião entre o Sinfito, o Crefito 12 e os gestores da Sesau. (Ascom Sinfito)