Estado

Foto: Divulgação Sem proteção alguma, público estava exposto a acidente Sem proteção alguma, público estava exposto a acidente

O presidente do Taquaralto Clube de Automobilismo (TCA), Gallery Araujo, afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, 29, que o evento realizado em Itacajá, no qual carros esportivos realizavam manobras radicais na principal avenida da cidade colocando em risco a vida das pessoas que assistiam as manobras aconteceu criminosamente e envolveu dinheiro público através de emendas de alguns deputados. “Já estava bastante preocupado com essas situações, mas agora que isso veio à tona, acho que é preciso levantar a discussão dessas questões da legalidade dessas coisas que vem acontecendo”, frisou Gallery.

Gallery afirmou que o evento não teve nenhuma ligação com entidade tocantinense de automobilismo, porque, segundo ele, a Federação Tocantinense de Automobilismo no Tocantins está inativa, uma vez que foi desfiliada da Confederação Brasileira Automobilismo e não está legalizada no Estado. O presidente do TCA ainda explicou que, com a desfiliação da Federação Tocantinense de Automobilismo, o Estado passou a ter somente clubes de automobilismo, mas que, uma segunda federação está em processo de filiação junto a CBA. No momento, segundo Gallery, a Confederação Brasileira, no Estado, está representada pelo clube do piloto de kart, Tonhão, que é presidente do Palmas Clube de Automobilismo. “Nesse ano, o Tonhão (Antônio Vieira, piloto de kart) que era o então presidente daquela federação, conseguiu filiar novamente um clube assim como o meu (TCA) junto a Confederação Brasileira com maior representatividade legal para legalizar os eventos”, afirmou.

Assassinato a céu aberto

O presidente do TCA, afirma que o evento que aconteceu na cidade de Itacajá foi criminoso por não ter sido supervisionado por uma entidade credenciada pela Confederação Brasileira aqui no Tocantins e, entre outros, por se tratar de evento com manobras radicais sem observância às normas de trânsito, códigos esportivos e questões de segurança. “Isso é praticamente um assassinato a céu aberto e com pluralidade porque as pessoas que estão ali assistindo elas não fazem ideia do grau de perigo que elas estão correndo num negócio daquele ali. Eu vi o vídeo, é um negócio muito sério que estamos tentando combater”, disse.

Dinheiro Público

Gallery Araujo explicou que o evento realizado em Itacajá teve participação orçamentária de dinheiro público através de emendas parlamentares de alguns deputados do Tocantins. “Muito provavelmente se esse evento foi feito pela pessoa que eu imagino, pelas colocações que foram feitas em relação a federação de futebol. Digo com quase 100%, que além de tudo existe dinheiro público do governo do Tocantins no meio desse negócio. Porque eles estão captando dinheiro através de emenda de alguns deputados. E fazendo eventos no Tocantins inteiro, esse não foi o primeiro, fizeram em Paraíso, fizeram em outras cidades. Da mesma forma à revelia da lei, sem observar todas essas questões”, afirmou

Entenda

O presidente do TCA ainda explicou que, com a desfiliação da Federação Tocantinense de Automobilismo, o Estado passou a ter somente clubes de automobilismo, mas que, uma segunda federação está em processo de filiação junto a CBA. No momento, segundo Gallery, a Confederação Brasileira, no Estado, está representada pelo clube do piloto de kart, Tonhão, que é presidente do Palmas Clube de Automobilismo. O Estado do Tocantins conta, segundo Gallery, com sete ou oito clubes esportivos e para legitimar outra federação é preciso de apenas três.

O Estado do Tocantins se remetia a Federação do Maranhão até não ter clubes filiados no Tocantins. A partir do momento que se filiou um clube todos os outros passaram a se remeter a ele por ser entidade homologada, segundo Gallery.

Segundo Gallery todos os anos os pilotos do Tocantins precisam renovar a carteirinha de piloto credencial, que os pilotos usam para competir em provas nacionais. "Como temos o Felipe Fraga e o João Vieira que são pilotos em ascensão e eles estavam sendo inscritos ou pelo Maranhão ou pelo Goiás, veio essa demanda de se filiar esse clube junto a Confederação Brasileira. Legalizar os eventos que acontecem no Tocantins”, salientou.

Gallery Araujo ainda disse que a Federação tem por objetivo trazer legitimidade e legalizar os eventos e fazer a supervisão principalmente da segurança do evento. “Como existia a Federação do Tocantins e foi desfiliada, o Tocantins passou a partir daquele momento a ter ilegitimidade, ou seja, nenhum de nós estávamos aptos a realização de eventos automobilísticos. Para eu poder fazer um evento automobilístico eu preciso ter autorização expressa, por escrito da entidade que é regulamentada pela Confederação Brasileira. Naquele momento a gente ficou submisso a Federação do Maranhão. Esse ano que retornou a federação através de um clube a gente está se organizando para retornar a fazer a organização para dar continuidade aos eventos”, afirmou.

O presidente do TCA concluiu dizendo que todos precisam se reportar ao presidente do Palmas Tocantinense de Automobilismo que é o clube filiado a Federação Brasileira. “Pra eu fazer um evento, eu preciso me remeter ao Tonhão e apresentar um projeto de segurança, ter aprovação dele”, finalizou.