Meio Ambiente

Foto: Divulgação Assinatura convênio entre a Semades e a Fapto Assinatura convênio entre a Semades e a Fapto

A Secretaria Estadual do Meio Ambiente e Desenvolvimento Sustentável (Semades) firmou convênio com a Fundação de Apoio Científico e Tecnológico do Tocantins (Fapto) para elaboração do Plano de Bacia Hidrográfica (PBH) do Lago gerado pela UHE Luis Eduardo Magalhães. Uma equipe formada por oito pesquisadores da Universidade Federal do Tocantins (UFT) será responsável pela elaboração do documento, que vai beneficiar 14 municípios.

Segundo o secretário da Semades, Alexandre Tadeu, serão investidos pouco mais de R$ 1,2 milhão para realização do estudo, que visa encontrar soluções para que a quantidade de água disponível no Lago consiga atender às diversas demandas de uso. “Nosso intuito é favorecer o desenvolvimento econômico e social das comunidades envolvidas”, ressaltou.

O professor da UFT Felipe Marques, coordenador do projeto, disse que o Plano vai levantar os usos prioritários para os recursos hídricos dos afluentes diretos do Lago, dentre eles, irrigação, agropecuária, abastecimento e indústria. “Se houver algum uso que seja interessante ser desenvolvido, mas atualmente não está estabelecido, o Plano deverá criar metas e condições para que esse uso aconteça futuramente, sem prejuízo para os demais”, pontuou.

Pelo menos quatro consultas públicas devem ser realizadas para que a sociedade possa opinar sobre a elaboração do documento. O prazo para elaboração do PBH é de 18 meses. Segundo Marques, o trabalho contará ainda com a colaboração do Comitê da Bacia Hidrográfica do Entorno do Lago. (Ascom Semades)