Economia

Foto: Márcio Vieira

Em 2013, conforme a Relação Anual de Informações Sociais (Rais) divulgada nesta semana, houve um crescimento de 4,54% no número de empregos formais gerados naquele ano, em comparação com o mesmo período do ano anterior, no Tocantins. Os números são do Ministério do Trabalho e Emprego (MTE) e apontaram a geração de 11.200 novos postos de trabalho. Os melhores desempenhos foram registrados pela Administração Pública e pelo comércio.

Já em termos relativos, os setores que apresentaram os maiores números na geração de empregos foram às atividades ligadas à extração mineral e a agropecuária.

Com qualificação profissional, o governo do Estado vem garantindo que os tocantinenses conquistem uma vaga no mercado de trabalho. De acordo com o Secretário Executivo da Secretaria de Desenvolvimento Econômico (Sedecti), Marcos Jair de Aguiar, o Estado têm implementado programas que fortaleçam a entrada da população neste mercado. “Buscamos atender a população com cursos gerais que atendam as necessidades de cada região. Capacitamos a mão de obra e garantimos a entrada no mercado de emprego por termos pessoal que atendam a necessidade do geradores de emprego”, disse.

Ainda segundo Marcos Jair de Aguiar, o Estado recebe muitas empresas que buscam profissionais qualificados. “Levamos em conta as necessidades de cada região, dos municípios, identificando o potencial de cada um,  os setores que estão gerando vagas de emprego, e capacitamos para esse mercado”, apontou. 

Caged

O crescimento de vagas de emprego no Tocantins segue positivo este ano. Dados divulgados pelo Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), esta semana, revelam que o Estado obteve o maior crescimento na geração de emprego nos últimos onze anos, no mês de julho. Com acréscimo de 1.762, houve um aumento de 1,05%, representando também o maior índice do Brasil, nesse período. O principal responsável pelo resultado , segundo o Caged, foi setor de serviços, que gerou sozinho quase mil postos de trabalho (933). 

Qualificação 

A cada ano, o governo do Tocantins também tem investido na qualificação dos trabalhadores do Estado, por meio de programas desenvolvidos pela sedecti. Entre os programas estão o Programa Nacional de Acesso ao Ensino Técnico e Emprego (Pronatec) e o Programa de Crédito Educativo do Governo do Estado (Proeducar).

Por meio desses programas são ofertadas vagas em cursos de qualificação profissional nos níveis superior, técnico e profissionalizante.  Também são ofertadas vagas na modalidade a distância através da UAB – Universidade Aberta do Brasil e Rede E-Tec Brasil, nos Pólos de Educação a Distância, que contam com 24 polos em 18 municípios. 

Com o Pronatec, o Tocantins foi o segundo Estado que mais captou recurso para investir no programa. São quase  R$ 63 milhões e até o fim do ano todos os 139 municípios do Tocantins terão pelo menos um curso instalado. Serão ofertadas 20 mil vagas no total. Até agora, mais de 70 municípios já estão sendo atendidos com capacitações. 

Iniciado em 2004, o Proeducar trabalha com concessão de créditos educativos a estudantes carentes. O objetivo é financiar, parcialmente, os cursos de graduação de estudantes carentes matriculados em Instituições de Ensino Superior não gratuita no Estado, podendo financiar de 25% até 85% do valor real da mensalidade. 

O programa é voltado para acadêmicos de Instituições de Ensino Superior não gratuitas credenciadas ao Proeducar. O Estado do Tocantins dispõe de 18 IES credenciadas ao programa, com 5.355 acadêmicos que são ou já foram contemplados com tal benefício. Desse total, 349 são beneficiados ativos no Proeducar. O valor total investido pelo Estado é de R$ 56.371.939,08. (ATN)