Educação

Foto: Divulgação

Com uma medalha de prata na ocupação Serviços - Técnico em Enfermagem e uma medalha de ouro como a melhor aluna do Estado do Tocantins, a aluna Naysa Cristina Souza de Oliveira, do Senac Tocantins, foi um dos destaques da 8ª Olimpíada do Conhecimento, realizada durante os dias 1º e 7 de setembro, em Belo Horizonte – MG. 

A Olimpíada do Conhecimento é a maior competição de educação profissional das Américas e reuniu competidores de todo o País. 

Para a Diretora Regional do Senac Tocantins, Lunáh Brito Gomes, o resultado comprova o trabalho de excelência realizado ao longo do ano nos cursos da instituição. “Foi a primeira participação do Senac Tocantins neste evento e tivemos um excelente resultado, que é fruto do esforço de toda uma equipe”, disse. 

Já o presidente do Sistema Fecomércio, Sesc, Senac e Instituto Fecomércio, Itelvino Pisoni, destacou a importância  deste resultado para a instituição. “Estamos muito felizes com essa conquista, pois demonstra a qualidade dos serviços oferecidos pelo Sistema, em especial neste caso, o Senac. Além deste ótimo resultado, precisamos destacar que a aluna faz parte do Programa Senac de Gratuidade, que atende hoje milhares de jovens tocantinenses. Esperamos que outros jovens se destacam em competições ou no próprio mercado de trabalho. Este é a nosso objetivo, contribuir com a qualificação profissional no Estado”, frisou. 

Para Naysa, a experiência foi indescritível. “Participar de um evento como este foi muito enriquecedor e a competição foi bastante acirrada. Eu dei o meu melhor e graça a Deus e a equipe do Senac, todo o trabalho de seis meses de preparação foi recompensado e voltamos para casa com duas medalhas”, comemorou. 

O evento 

A Olimpíada do Conhecimento é uma competição bianual de educação profissional, organizada pelo Senai, com apoio do Senac. No torneio, estudantes de cursos técnicos e de aprendizagem profissional do Senai e do Senac mostram as habilidades pessoais e os conhecimentos técnicos exigidos para o desempenho de atividades na indústria e nos setores de comércio e serviços. 

Nas provas, os competidores - todos jovens de até 21 anos - devem interpretar e resolver desafios semelhantes aos enfrentados no ambiente real de trabalho. Os quesitos de avaliação são definidos a partir das exigências do mercado de trabalho e das atualizações tecnológicas das empresas. Vencem o torneio os estudantes que conseguem as melhores notas nos quatro dias de provas. 

Durante quatro dias (3 e 6 de setembro), cerca de 800 jovens profissionais de todo o país participaram dessa que foi a maior competição de educação profissional já realizada nas Américas. Divididos em 48 modalidades da indústria, sete do setor de serviços e três da agropecuária, eles realizaram desafios semelhantes aos que enfrentariam no mercado de trabalho. Mais de 300 mil pessoas visitaram o Expominas, local das competições, na capital mineira. (Ascom Senac)