Polí­tica

Foto: Ascom SSP-GO Piloto Roberto Carlos Maya Barbosa disse que o dono da aeronave lhe ordenou que atendesse com o avião participante da campanha do PMDB Piloto Roberto Carlos Maya Barbosa disse que o dono da aeronave lhe ordenou que atendesse com o avião participante da campanha do PMDB

O delegado de Itumbiara (GO), Ricardo Chueire, afirmou por meio de nota à imprensa na tarde desta sexta-feira, 19, que o piloto da aeronave apreendida em Piracanjuba/GO, nesta última quinta-feira, 18, Roberto Carlos Maya Barbosa (48 anos), disse em depoimento que o empresário Ronaldo Japiassú, dono da aeronave, “lhe ordenou que atendesse com o avião um 'tal' Cleanto, participante da campanha do PMDB em Tocantins". O avião foi apreendido com R$ 500 mil e santinhos da campanha do candidato da coligação "A Experiência Faz a Mudança", Marcelo Miranda (PMDB) e também do candidato a deputado federal Carlos Gaguim (PMDB).

Segundo o delegado, na delegacia, todos, menos o piloto, confessaram aos policiais que o dinheiro se destinava a custear despesas de campanha de Marcelo Miranda ao Governo de Tocantins, porém, segundo o delegado, “ao terem o direito de acesso a advogado, mudaram a versão e passaram a afirmar que seria fruto de um empréstimo tomado por Douglas em Brasília” e que a conta do Piracanjubense Lucas teria sido emprestada para receber o dinheiro.

Nesta sexta-feira, em entrevista ao Conexão Tocantins, o ex-governador Carlos Gaguim admitiu que utilizou o avião a cerca de 15 dias.

Confira abaixo a nota na íntegra do delegado Ricardo Chueire.

"Prezados:

Policiais Civis do GENARC de Itumbiara e da Delegacia da Polícia Civil de Piracanjuba chefiados pelos Delegados de Polícia Rilmo Braga e Vicente Paulo e Silva e coordenados pelo Delegado Regional de Polícia de Itumbiara Ricardo Chueire prenderam na tarde de ontem na referida cidade Lucas Marinho Araujo, de 22 anos (laranja que cedeu a conta em Piracanjuba), Roberto Carolos Maya Barbosa, de 46 anos (piloto), Marco Antonio Jayme Roriz, de 46 e o chefe da associação criminosa Douglas Marcelo Alencar Shimtt, de 39 anos, suspeitos da prática de crimes de Lavagem de Dinheiro, Associação Criminosa(antigo crime de quadrilha ou bando) e Crime Contra a Ordem Tributária, cometidos em Piracanjuba nos últimos dias.

Investigadores do GENARC monitoravam pistas de pouso clandestinas na região sul do estado que estariam sendo utilizadas para a troca transporte de grande quantidade de drogas para a região e que agências bancárias das cidades mais próximas estariam sendo usadas para lavagem de dinheiro proveniente do tráfico.

Durante a vigilância policial foi identificado o pouso da aeronave apreendida na cidade de Piracanjuba, razão pela qual a operação policial foi desencadeada.

No local identificamos os presos Douglas, Lucas e Marco, que chegaram no aeroporto de Piracanjuba em um Hilux, enquanto o piloto já estava com o avião ligado e pronto para a decolagem, mas que foi perseguido, abordado e impedido de decolar pelos Policiais Civis.

Todos foram abordados e apreendido na posse de Douglas R$ 500.000,00(quinhentos mil reais) e 3,6 kg de folhetos políticos no interior do avião. Nenhum entorpecente foi localizado, razão pela qual a Delegacia Regional foi acionada.

Os presos foram encaminhados para Polícia Civil local e autuados pelos crimes de lavagem de dinheiro, associação criminosa e crime tributário , foram recolhidos a carceragem da SAPEJUS e a prisão devidamente comunicada ao Poder Judiciário e Ministério Público da Comarca de Piracanjuba.

Já na Delegacia todos, menos o piloto, confessaram aos policiais que aquele dinheiro se destinava a custear despesas de campanha do Candidato Marcelo Miranda ao Governo de Tocantins, porém, ao terem o direito de acesso a Advogado, mudaram a versão e passaram a afirmar que seria fruto de um empréstimo tomado por Douglas em Brasília e que a conta do Piracanjubense Lucas teria sido emprestada para isso, ou seja, receber o dinheiro.

O piloto por sua vez indicou que a aeronave pertence ao tocantinense Ronaldo Japiassú e que este lhe ordenou que atendesse com o avião um "tal" Cleanto, participante da campanha do PMDB em Tocantins, mas que nada sabia sobre dinheiro ou campanha política.

Importante esclarecer que o Inquérito Polícia será concluído em Itumbiara, em atuação conjunta dos Delegados do GENARC, Piracanjuba e da Delegacia Regional, e que o mesmo será finalizado e remetido ao Poder judiciário de Piracanjuba e este visa somente a elucidação dos crimes pelos quais os detidos foram autuados, sendo que, diante dos indícios fortes de crimes eleitorais, a Procuradoria Regional Eleitoral de Tocantins(Ministério Público Federal) e TRE daquele Estado receberão cópias integrais do procedimento lavrado em Goiás, para que lá se apure se realmente trata-se de dinheiro oriundo de Caixa 2 de Campanha, uma vez que tal investigação não é de responsabilidade da PC-GO".