Polí­tica

Foto: Divulgação

O resultado das eleições deste domingo, 5, mostra que alguns partidos saíram enfraquecidos do processo e diminuíram o número de representantes eleitos. Na Assembleia Legislativa o Solidariedade, partido comandado pelo atual governador Sandoval Cardoso elegeu apenas quatro parlamentares. Atualmente a sigla tem sete deputados eleitos. Dentre os deputados eleitos apenas oito são aliados do governador eleito.

O Solidariedade elegeu Amélio Cayres, Vilmar do Detran e Jorge Frederico e Wanderlei Barbosa. Depois do Solidariedade, o Partido dos Trabalhadores e o PMDB, partidos da base do governador eleito Marcelo Miranda, são as legendas com o maior número de deputados.

O PT elegeu Paulo Mourão, José Roberto e Amália Santana, estes últimos reeleitos. Já o PMDB elegeu  Nilton Franco, Rocha Miranda e Elenil da Penha. Com dois parlamentares eleitos estão o PSD, Toinho Andrade e Valdemar Junior, PR, Luana Ribeiro e José Bonifácio e ainda o PTB que elegeu o mais votado, Eduardo Siqueira Campos e ainda Mauro Carlesse.

O PP elegeu Valderez Castelo Branco, o PSB, Ricardo Ayres, o PPS que tinha dois parlamentares reelegeu apenas Eduardo do Dertins. O PSDB que tem um deputado atualmente elegeu apenas Olintho Neto. O Pros perdeu um dos representantes e elegeu apenas o deputado estadual Eli Borges.

O PSL, que elegeu Cleiton Cardoso, e o PRTB, Junior Evangelista, são partidos que ganharam representantes na próxima legislatura.

Câmara dos Deputados

O novo cenário na Câmara dos Deputados foi mais pontual já que dos atuais deputados três – Eduardo Gomes, Angelo Agnolin e Osvaldo Reis – não disputaram a reeleição. O PMDB elegeu três das oito vagas: Dulce Miranda com votação recorde de mais de 75 mil votos, Josi Nunes e Carlos Gaguim.

O PP manteve o deputado Lazaro Botelho que irá para o quarto mandato e além dele César Halum, Irajá Abreu e Professora Dorinha também conseguiram mais um mandato.O PSB elegeu Vicentinho Junior para uma vaga.