Palmas

Foto: Divulgação

A primeira ação do projeto de estruturação do Pólo Turístico de Taquaruçu acontece nos dias 19 a 23 de novembro, data em que o trade turístico do distrito, entre os proprietários de atrativos, restaurantes, meios de hospedagem, produtores culturais, artesãos, farão uma visita técnica ao pólo de ecoturismo de Bonito (MS). 

Na manhã de terça-feira, 21, os envolvidos no projeto se reuniram no Centro de Atendimento ao Turista, localizado na Praça Vereador Tarcísio, em Taquaruçu, para tratar dos detalhes. O projeto é realizado por meio da parceria entre a Agência Municipal de Turismo (Agtur) e o Sebrae Tocantins. 

O presidente da Agtur, Cristiano Rodrigues, abriu a reunião evidenciando a importância da visita. “O trade terá a oportunidade de interagir e observar as melhores práticas do destino, que já recebeu vários prêmios por ser destaque em ecoturismo”, explicou. 

Rodrigues lembrou que o envolvimento, comprometimento e união de todos são fundamentais para que seja alcançado o objetivo do projeto. “Estamos vivendo um novo momento para o turismo de Taquaruçu, e temos a pretensão de sermos referência no Tocantins, pois vocês são os disseminadores de uma nova mentalidade para efetivamente nos tornarmos um pólo”, disse. 

O consultor do Sebrae, Kleber Abreu, falou sobre a visita técnica à Bonito, segundo ele, fruto de um estudo sobre um destino que funciona, no qual será possível trazer o modelo de gestão turística para a realidade de Taquaruçu. “Hoje Bonito é referência mundial no ecoturismo; sem contar que é resultado da aplicabilidade de políticas públicas, em parceria com os empresários e o Sebrae”, esclareceu.

Sobre o projeto 

A primeira etapa do projeto será a realização de um diagnóstico, que deverá identificar oportunidades, contemplar o cenário atual de atendimento ao turista e as necessidades de regulamentação do setor. Além disso, visa incluir o mapeamento geo referenciado dos atrativos naturais e seus acessos, atualizar a descrição das características físicas, nível de dificuldade de trilhas de acessos, elaborar capacidade de carga dos atrativos, do fluxo de pessoas e a construção de destinos turísticos para orientar o desenvolvimento das potencialidades. 

A partir dos dados levantados pelo diagnóstico, serão desenvolvidas ações de relevância e eficácia junto à comunidade. Essa atuação será com ênfase na formação e fortalecimento de redes de empreendedores, articulando parcerias locais e identificando novas oportunidades de atuação, além de orientação aos empreendedores e disseminação de conhecimento. 

O projeto prevê mais de R$ 5 milhões em investimentos, que estimularão o empreendedorismo, gerarão emprego e renda, promoverá a inclusão social e contribuirá para o desenvolvimento e promoção de produtos associados ao turismo. A previsão é que o projeto seja realizado em quatro anos, tendo conclusão em dezembro de 2017. (Secom Palmas)