Esporte

Foto: Divulgação

Os Jogos Mundiais Indígenas receberão cerca de 2.500 indígenas, sendo 1.100 estrangeiros. Pensando nos aspectos de segurança, tanto dos atletas como dos turistas, o secretário extraordinário dos Jogos Indígenas, Hector Valente Franco, se reuniu na terça-feira, 21, com o secretário extraordinário de Segurança para Grandes Eventos do Ministério da Justiça, Andrei Augusto Passos Rodrigues, para discutir o esquema de segurança a ser montado em Palmas durante os Jogos.

A parceria foi viabilizada pelo prefeito de Palmas, Carlos Amastha, durante a Conferência Mundial sobre os Povos Indígenas, ocorrida na sede da Organização das Nações Unidas (ONU), em Nova Iorque, nos dias 22 e 23 de setembro, quando Amastha se reuniu com o ministro da Justiça, José Eduardo Cardozo, e este fez referência aos Jogos em sua fala no evento e garantiu apoio logístico aos jogos.

Durante o encontro ficou acordado que Palmas receberá uma Central de Controle semelhante à utilizada durante a Copa do Mundo, para proporcionar um grande evento sem imprevistos e preparada para qualquer ocorrência. O encontro contou ainda com a presença do diretor de Operações, Cristiano Barbosa Sampaio, e do assessor de Relações Institucionais, Alessandro Jacondino de Campos, ambos da Secretaria Extraordinária de Segurança para Grandes Eventos. (Secom Palmas)