Cultura

Foto: Valério Zelaya

Na noite de quarta-feira,19, foi realizada uma roda de conversa com os dinamizadores culturais da Fundação Osvaldo Cruz/ Ministério da Cultura (Minc) sobre a Rede Saúde e Cultura, um projeto integrado à Lei Cultura Viva, e a apresentação de Edital de Cultura ainda vigente para 2014. O evento, promovido pela Fundação Cultural de Palmas, ocorreu no Memorial Coluna Prestes em Palmas e contou com a participação de artistas, produtores e grupos culturais, integrantes dos Pontos de Cultura, e representantes da Academia Tocantinense de Letras e gestores.

Durante o encontro, foram apresentadas ações estratégicas para o fortalecimento das experiências, ações, projetos e iniciativas da saúde e da cultura e sua contribuição e integração com as redes do Programa Cultura Viva, nas práticas de promoção da saúde. A Rede Saúde e Cultura é um projeto integrado à Lei Cultura Viva do Ministério da Cultura (Minc). “O evento mostrou que a transversalidade existe, por meio da parceria da Fiocruz com o Ministério da Cultura e Ministério da Saúde que trabalham a integração, e essa junção proporciona o bem estar mental e social no mundo do indivíduo. A roda de conversa faz toda a diferença no cenário cultural de Palmas”, disse a Presidente da Fundação Cultural de Palmas, Eliane Campos.

Segundo a enfermeira e professora do Núcleo de Cultura Arte em Enfermagem da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Nayane de Sousa, que trabalha a junção de ações com saúde e cultura, “a roda de conversa proporciona a ampliação do processo de formação dos acadêmicos no que tange à necessidade de conhecimento técnico-científico”.

Pontos de Cultura

Os dinamizadores culturais da Fundação Osvaldo Cruz/ Minc realizam um mapeamento nos dez Pontos de Cultura da Rede de Cultura de Palmas, desde o dia 17 deste mês. Com objetivo de  mapear e identificar os grupos de Cultura existentes em Palmas e formalizar o cadastro da Rede de Saúde e Cultura, a ação será concluída nesta quinta-feira, 20.

“Os Pontos de Cultura de Palmas fazem cultura de verdade. Estou maravilhada em saber que a coisa acontece na Capital, estão no caminho certo e principalmente se comparado a outras regiões. O trabalho da Fiocruz nesses locais possibilitou a identificação das necessidades dos grupos de Cultura, e, como em todas as regiões, vamos unir todas as informações apuradas para que futuramente a Rede Saúde e Cultura promova editais”, afirmou a dinamizadora da Fiocruz, Telma Júnior.

Edital

 O edital “Protagonismo de cineastas afro-brasileiros na produção audiovisual nacional” está com inscrições abertas até 31 janeiro de 2015. O objetivo é apoiar a produção de obras inéditas dirigidas ou produzidas por negros. A iniciativa premiará 34 obras, sendo 21 curtas-metragens com temática livre e 13 médias-metragens que abordem a cultura de matriz africana. O apoio financeiro varia de R$ 100 mil a R$ 125 mil. Informações no site www.minc.gov.br. (Secom Palmas)