Polí­tica

Foto: Divulgação

O Movimento dos Trabalhadores Sem Terra (MST) invadiu neste sábado, 22, no interior do Rio Grande do Sul, uma fazenda de cultivo de milho em protesto contra a eventual nomeação da senadora Kátia Abreu (PMDB-TO) para o Ministério da Agricultura. 

Como informado pelo jornal O Folha de S. Paulo na última sexta-feira, 21, a senadora Kátia Abreu, que é represetante do agronegócio no País, foi convidada e teria aceitado o pedido para ocupar o cargo de ministra da Agricultura no próximo governo da presidente Dilma Rousseff (PT). Segundo O Globo, a indicação da senadora que é presidente da Confederação Nacional da Agricultura (CNA), foi repudiada por movimentos sociais e por setores mais à esquerda do partido da presidente Dilma. 

Sobre a invasão, cerca de 2 mil jovens do MST e de entidades de camponeses invadiram a fazenda de um ex-prefeito que fica localizada à margem da BR-158 que liga o Estado ao oeste de Santa Catarina. A região é uma das mais importantes produtoras de milho do sul do País. Segundo os dirigentes do MST, a fazenda planta milho transgênico, o que é combatido pelos movimentos camponeses. 

De acordo com informações do jornal O Globo, o movimento considera o ato um "recado" a Kátia Abreu que foi chamada pelos dirigentes do MST de "símbolo do agronegócio". 

Segundo o site do jornal O Globo a possibilidade da senadora Kátia Abreu se tornar ministra da Agricultura não foi bem recebida nem mesmo por setores do seu partido, o PMDB, a qual ingressou a pouco tempo oriunda do PSD.