Polí­cia

Foto: Reprodução/ Facebook

Está completando um mês nesta terça-feira, 06, que a professora Heidy Ayres Leite Moreira, 34 anos de idade, foi encontrada morta em sua residência. O principal suspeito é o marido, no entanto, ainda é aguardado os exames periciais para melhores esclarecimentos.

Em entrevista ao Conexão Tocantins na manhã desta terça-feira, o delegado responsável pelo caso, João Sérgio Kenupp, afirmou que não há muitas novidades para serem ditas. “Estou esperando chegar os documentos, estava tudo em recesso. Por enquanto continua tudo do mesmo jeito”, afirmou.

Entenda o caso

A professora e coordenadora da Escola de Tempo Integral Padre Josimo Tavares, Heidy Ayres Leite Moreira, 34 anos, foi encontrada morta no quarto de casa com inúmeras perfurações pelo corpo, ocasionadas por golpes de faca.

De acordo com informações repassadas ao Conexão Tocantins por uma fonte da Polícia Civil, o marido da professora é considerado o principal suspeito de cometer o crime. O inquérito está correndo em nível II, nível de maior sigilo.