Estado

Foto: Divulgação

Sindicatos, entidades, associações militares e centrais sindicais já definiram os nomes que vão compor a Comissão de Sindicalistas que vai dialogar com o governo estadual e acompanhar as medidas que o governo tenta tomar para pagar o salário dos servidores em parcela única e não em quatro vezes como a atual gestão anunciou na semana passada.

O nome dos integrantes já foi encaminhado através de ofício ao secretário da Fazenda, Paulo Afonso. Às 17 horas desta quarta-feira alguns secretários de governo vão se reunir com a Comissão na sede da pasta da Fazenda. Servidores chegaram a se mobilizar para comparecerem ao encontro porém os sindicatos esclareceram que o melhor a fazer no momento é aguardar as tentativas do governo e alertou para possíveis consequências administrativas para atos isolados por parte de funcionários públicos.

Em entrevista ao Conexão Tocantins no final da manhã desta quarta-feira, 7, o secretário da Fazenda, Paulo Afonso frisou que o Estado já está em negociação com as instituições financeiras para tentar adiantamento de repasses ou recursos no intuito de viabilizar o pagamento em parcela única.

O secretário frisou que o andamento da negociação será informado na reunião com os Sindicatos na tarde de hoje. Além da pressão dos Sindicatos, órgãos como a Defensoria Pública se manifestaram sobre o parcelamento do salário de dezembro. A DPE recomendou que o Estado pague em parcela única e que parcelar seria inconstitucional. Outros Sindicatos como o dos Médicos já avisou que se não receber até dia 8, quinto dia últil do mês, vai entrar com ação contra o Estado e avaliar indicativo de greve.

O Estado receberá este mês repasse de ICMS e outras três parcelas do Fundo de Participação dos Estados - FPE.

Comissão

Fazem parte da Comissão: Cleiton Lima Pinheiro, presidente do SISEPE-TO; Domingos Rodrigues da Silva, representando o SINTRAS; Jorge Antonio da Silva Couto, presidente do SINDARE; Cinthia Paula de Lima, presidente do SINDEPOL; Moisemar Alves Marinho, presidente do SINPOL; Claudean Pereira Lima, presidente do SEET; Carlos Pereira Campos, presidente do SINDIFISCAL; José Roque Rodrigues Santiago, presidente do SINTET; Marconi Pereira de Souza, presidente da ASSPMETO; Plínio Valter Lehnen, representando o SICIDETO; Antonildo Alexandre de Medeiros, presidente da CTB e Ubiratam Rebelo do Nascimento, representando a NCST-TO.