Polí­cia

Foto: Imagem/Facebook

O principal suspeito de ter assassinado a tocantinense Késia Freitas Cardoso, 26 anos de idade, em Uberlândia-MG, deve se entregar até o próximo final de semana. O suspeito é filho do gerente de uma oficina a que dois funcionários já foram ouvidos e de onde o indivíduo teria efetuado ligação para a vítima antes do crime. 

O pai e o tio do suspeito e ainda duas amigas da vítima prestaram depoimento ao delegado responsável, Matheus dos Reis Ponsancini, nesta quarta-feira e o advogado do suposto criminoso, Públio Vilela, afirmou que o cliente está disposto a colaborar com as investigações. O advogado informou que vai pedir ao delegado para que marque ainda essa semana uma data para que o cliente possa esclarecer os fatos.

O corpo de Késia foi encontrado em um tambor de lixo a que, segundo o delegado Matheus, pertence a oficina e ficava dentro da empresa. A perícia da Polícia Civil informou que ela foi assassinada com uma facada no pescoço e que o crime pode ter ocorrido entre sexta e sábado, devido o estado de decomposição. O delegado informou que a princípio a Polícia Civil acredita no envolvimento de mais de uma pessoa no crime. 

O delegado Matheus afirmou ao Conexão Tocantins que consta no Boletim de Ocorrência que Késia, além de ser sócia de uma empresa do Tocantins, era garota de programa.

Enterro 

O corpo de Késia Freitas foi enterrado por volta das 10h30min desta quarta-feira em Paraíso do Tocantins no Cemitério Bom Jesus. (Com informações R7 Notícias)

Confira matérias relacionadas