Estado

Foto: Divulgação

O plano de recuperação do Governo do Estado do Tocantins especifica ainda dívidas de outras áreas do governo. Um demonstrativo geral mostra que as dívidas giram em torno de R$ 4,3 bilhões, desse valor R$ 2,4 bilhões são de operações de crédito interna e externa, R$ 1,1 bi de despesas de custeio e investimento. De dívidas de despesas de pessoal foram R$ 472 milhões conforme mostra tabela ao lado.

Na Secretaria Geral de Governo a dívida deixada geral foi de R$ 1,2 mi sendo R$ 916 mil apenas com pessoal envolvendo obrigações patronais e consignados.

Na Casa Militar foram R$ 2,4 milhões sendo R$ 1,5 mi apenas com despesas consolidadas. Na Secretaria Estadual de Comunicação (Secom) a dívida deixada foi de R$ 39 milhões.

Na Redesat a dívida foi de R$ 1,9 mi, na Secretaria de Representação em Brasília foram R$ 552 mil, na Controladoria Geral R$ 1,3 milhões maioria com despesa de pessoal. Nas instituições militares as dívidas também foram impactantes: no Corpo de Bombeiros ficaram em torno de R$ 7,9 milhões e no Comando Geral da PM R$ 72 milhões sendo R$ 53 milhões com despesa de pessoal.

Foram deixados em aberto na Procuradoria Geral do Estado R$ 4,8 mi, na Seplan R$ 7,6 mi, na pasta de Administração R$ 13 milhões sendo R$ 9 milhões só com despesas processadas e não processadas. Na Secretaria da Fazenda ficaram em aberto dívidas de R$ 80 milhões segundo mostra o Plano de Recuperação do Estado.

No Dertins R$ 281 milhões ficaram em aberto, segundo os dados oficiais, mais R$ 15 milhões na Unitins e o mesmo valor na Agência de Ciência e Tecnologia. Segundo ainda o relatório na Saúde as dívidas em aberto passam de meio milhão.

Veja aqui raio-x das principais áreas que mostram a situação caótica e encontrada pela atual gestão