Polí­tica

Foto: Divulgação Eduardo defendeu ampliação da Unitins Eduardo defendeu ampliação da Unitins

O governo estadual encaminhou para a Assembleia Legislativa a Lei Orçamentária Anual – LOA deste ano estimada em R$ 9,7 bilhões e ainda um Projeto de lei que institui plano plurianual do Tocantins. O líder do governo, Paulo Mourão (PT) pediu prioridade para instalação das comissões para abrir os prazos para discussão e aprovação do orçamento.Sem a aprovação o Estado trabalha desde janeiro com 1/12 do orçamento de 2014.

Acadêmicos dos campis de Dianópolis, Augustinípolis e Araguatins no Bico do papagaio estiveram na Casa de Leis na manhã de hoje para discutir a situação nos campis. “Torcemos pela descentralização do ensino e está tendo problemas na implantação”, disse Wanderlei Barbosa (SD).

“O governador determinou que o secretário de Planejamento aumentasse o orçamento da Unitins que saiu de R$  19 milhões e vai para 38 milhões para atender demandas que não foram observadas anteriormente para impactos tanto de ordem estrutural com de ordem pedagógica desses campus”, disse. Segundo ele a Unitins é uma  das prioridades do governo.

Mourão frisou que os R$ 38 milhões não serão suficientes e sendo assim pediu que os parlamentares destinassem emendas para garantir construção dos campis das cidades. “O governador está com o ministro da Educação e vai fazer pleitos nesse sentido e nós estamos determinados a sugerir ao governador que busque junto ao BNDES recursos para cuidar dos Campis”, revelou. Valderez Castelo Branco (PP) disse que vai ajudar na luta para restabelecer os campis do interior.

Eduardo defende gestão passada

O deputado da oposição, Eduardo Siqueira Campos (PTB) foi à tribuna falar da situação da Unitins. "Os campis receberam o primeiro ato que foi uma Medida provisória de 2014 no dia 14 de janeiro", relembrou.  Na oportunidade ele citou nominalmente os nomes dos deputados que votaram unânime pela aprovação da expansão dos campis da Unitins. 

“Tudo que não se pode dizer é que eles (os campis) não tem e não tiveram estudos porque senão estaríamos desmerecendo o conselho curador da Unitins”, disse ao defender a gestão da Unitins no ano passado. Ele chegou a dizer que não ficou um real de dívida de 2014 para 2015. “ Não vamos colocar conta naqueles que acreditaram no poder público”, defendeu. Segundo Eduardo o impacto da criação da Unitins nos municípios do Bico foi grande.

Ele comparou a expansão da Unitins à implantação da UFT e garantiu que irá destinar emendas à Unitins. Eduardo chegou a comentar ainda que lamenta o ex-governador Sandoval Cardoso não ter encaminhado o orçamento ano passado.

O deputado Ricardo Ayres (PSB) também comentou o assunto e disse que é preciso resolver o problema dos professores da Unitins. "Temos concurso que está caminhando e que não pode ser declarado ilegal porque ele é o começo da organização da nossa universidade", frisou.