Estado

Foto: Divulgação

“É visível uma distorção muito grave na organização e na gestão do Sistema de Saúde do Tocantins”, exclamou o ministro da Saúde, Artur Chioro, após saber detalhes da situação caótica na qual se encontra a pasta, resultado da má administração herdada da gestão anterior. Ele tomou ciência da situação durante audiência com o governador Marcelo Miranda, realizada na noite desta quarta-feira, 25. Sensibilizado, Chioro fez o compromisso de auxiliar o Governo estadual a mudar o cenário, devolvendo à população tocantinense um sistema de saúde compatível com os seus direitos.

Durante a reunião, o secretário de Estado da Saúde, Samuel Bonilha, apresentou planilhas com dados da pasta no Tocantins, confrontando-os com os de outros estados. Na avaliação de Chioro, o levantamento comprova que os valores que vêm sendo aplicados no setor não condizem e nem justificam a má qualidade dos serviços e equipamentos ofertados para a população.

Um dos exemplos apresentados foi o comparativo dos gastos com a folha de pagamento, entre estados vizinhos. O Estado de Goiás, por exemplo, com uma população de 6,434 milhões de habitantes, direciona cerca de RS 564 milhões por ano para a folha de pagamento aos profissionais da Saúde; enquanto o Tocantins, com uma população de 1,478 milhões, está tendo que destinar R$ 698 milhões anualmente, o que mostra a discrepância, conforme dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

O ministro elogiou a abordagem feita pelo governador e pelo secretário da Saúde do Tocantins. “Em vez de virem aqui, apresentar conta, fazer cobranças, vieram em busca de soluções passíveis e legais”, afirmou o ministro. Ele horrorizou-se com alguns dados apresentados. “Os gastos comparativos com outros estados, em relação a pessoal, com internações hospitalares são absolutamente inaceitáveis. Eles [governo anterior] não têm parâmetro com nada do que é praticado na área no setor público, nem mesmo no privado”, destacou.

Auxílio e soluções

Como forma de ajudar o Tocantins a sair da crise na qual se encontra, Chioro se comprometeu a prestar assessoria especializada em Gestão Hospitalar, visando avaliar, in loco, o setor. “Essa é a melhor forma de aplicarmos ações planejadas e eficazes, de maneira a resgatar o ordenamento no sistema”, disse. Uma das soluções imediatas sugeridas pelo ministro é a destinação de emendas parlamentares para beneficiar projetos e ações na área da Saúde no Estado.

Comitiva

A comitiva do governador durante a audiência no Ministério da Saúde esteve composta, além do secretário Samuel Bonilha, pelos secretários da Comunicação, Rogério Silva; da Representação do Tocantins em Brasília, Renato Assunção; além de assessores técnicos dos governos estadual e federal.

Por: Redação

Tags: Ministério da Saúde, Sesau