Saúde

Foto: Heitor Iglesias

A Rede de Atenção Psicossocial (RAPS) institui os pontos de atenção para o atendimento a pessoas com problemas mentais, incluindo os efeitos nocivos do uso de crack, álcool e outras drogas. Tendo em vista isso, acontece nesta sexta, 27, até às 17 horas, na Fundação Universidade do Tocantins (Unitins), a I reunião do Colegiado Gestor da Rede de Atenção Psicossocial do Estado. O objetivo do encontro é debater com as equipes de saúde mental sobre os processos de trabalho da Rede de Atenção Psicossocial no Tocantins.

Segundo a gerente da Rede de Atenção Psicossocial do Estado, Ester Cabral, a reunião do Colegiado Gestor é importante para se ter um panorama da rede no Estado. “É um momento para avaliar todo o sistema da rede psicossocial com os operadores (equipes de profissionais, coordenadores e técnicos), direcionado a organização da rede e realização de ajustes”, ressalta.

Dentre outros assuntos, no encontro serão debatidos a criação do grupo condutor municipal, articulação entre os serviços, pactuação de indicadores e  oficina de medicamentos. Cerca de 30 profissionais de vários municípios tocantinenses participam do encontro, que é promovido pela Secretaria de Estado da Saúde (Sesau), por meio da área técnica de Saúde Mental. (Ascom/Sesau)