Estado

Foto: Divulgação

O Sindicato dos Bancários do Tocantins realiza na manhã desta sexta-feira, 27, em frente ao prédio da Superintendência Regional da Caixa Econômica Federal uma manifestação contrária à proposta do governo federal em privatizar a Caixa Econômica. O Sintec convocou o funcionários da Caixa para participarem da paralisação nas agências de Palmas, Araguaína e Gurupi.

São aguardadas aproximadamente 200 pessoas entre bancários e outros manifestantes e segundo informou ao Conexão Tocantins o presidente da União Geral dos Trabalhadores e funcionário da Caixa, Célio Mascarenhas, a medida foi anunciada pelo Governo. “O governo quer privatizar a caixa, então ele já editou medida provisória e nós funcionários da Caixa não queremos. A gente está lutando contra isso aí. Foi anunciado pelo governo e disse que a partir de maio já está regulamentado”, afirmou.

Segundo ele, aos trabalhadores a Caixa é uma empresa pública e não uma empresa privada. “Fragiliza os direitos conquistados”, posicionou. As manifestações acontecem por todo o País, segundo informou Célio Mascarenhas. 

Privatização

A privatização da Caixa Econômica Federal proposta pelo Governo Federal (CEF) conforme Medida Provisória nº668 que dispõe sobre a abertura de Capital da Caixa no início de janeiro de 2015.

Entre as diversas desvantagens, o presidente Crispim Batista Filho destaca os riscos das condições de trabalho que os funcionários da Caixa serão expostos. “A proposta atende apenas os interesses do governo, esquecendo-se dos funcionários. Uma vez privatizado, as cobranças serão maiores, expondo ainda mais as situações de doenças e assédio”, afirmou o presidente

Condições trabalhistas

Segundo o Sintec, atualmente a CEF, possui status jurídico diferente dos demais bancos federais, pagando, os melhores salários e concentra as melhores condições trabalhistas. Ainda de acordo com o presidente, é válido ressaltar que a Caixa é um banco voltado para atender o público mais humilde e a privatização também pode interferir no atendimento e vantagens voltadas para os mesmos.

“Sabemos que o sistema financeiro é fundamental para garantir o poder de um governo a nível mundial e nos preocupa este caso da Caixa, principalmente por  gerar lucros e pelo bom atendimento a sociedade”, destacou.

De acordo com o Sintec, a instituição financeira presta serviços bancários a uma camada da população que necessita de apoio de um Banco que "verdadeiramente a atenda com dignidade e isso só pode ser feito por um verdadeiro Banco Público, isto é, a Caixa Econômica Federal", posiciona. 

Recomendação Contec

A Contec recomenda a todos os Sindicatos e Federações de bancários e securitários filiadas atos públicos, durante todo o dia 27.02.2015,  de defesa da Caixa Econômica Federal, mediante concentrações em frente aos prédios da Caixa, com pronunciamentos e distribuição de material da Campanha de Defesa, conclamando a clientela e a população a se unirem ao movimento sindical nesta resistência "contra a sanha do Governo do PT de abrir o capital da mais antiga empresa pública do Sistema Financeiro Nacional e com relevantíssimos serviços prestados ao Brasil e ao seu povo", segundo o Contec. 

Confira os locais de paralisação:

Palmas: Superintendência Caixa Econômica Federal

Araguaína: Agência 610. Endereço Rua 1º de Janeiro, 902, Centro

Gurupi: Agência 793. Endereço Avenida Goiás, nº 1994, Lote 01 , Quadra 34 (Matéria atualizada às 09h21min)