Estado

Foto: Divulgação O movimento para greve geral dia 28 é nacional O movimento para greve geral dia 28 é nacional

Sindicatos e centrais tocantinenses continuam em articulação intensa para o Movimento de Greve Geral Nacional marcado para o próximo dia 28 de abril, contra as reformas Trabalhista e Previdenciária propostas pelo Governo Federal. O ponto de encontro será no Colégio São Francisco, em Palmas, a partir das 8 horas. 

Entre as centrais no Estado que estarão presentes na manifestação: Central Única dos Trabalhadores (CUT), União Geral dos Trabalhadores (UGT), Central dos Trabalhadores e Trabalhadoras do Brasil (CTB) e Nova Central Sindical de Trabalhadores (NCST).

Já entre os sindicatos que já confirmaram presença estão: Sindifato, Sintec, Sisepe, Seet, Sintras, Fesserto, Sintet, Sisemp, Sintet, Singarehst, Sinttel, Sindare, Sindifiscal, Sindefesa, Sisepar, Sintaxi, Sisemp, Sisdep e Sindsemp, Sindjor, Sindacen, entre outros. 

Sisepe 

O Sindicato dos Servidores Públicos (Sisepe) está em intensa mobilização nas pastas do governo, entregando informativo sobre os prejuízos que as reformas trarão e convocando os servidores. Segundo o presidente Cleiton Pinheiro, quase todas os trabalhadores das secretarias e órgãos já receberam. "Precisamos abrir a boca e dizer aos deputados tocantinenses e aos senadores, não traiam a população tocantinense, não aceitamos que votem a favor da Reforma da Previdência", frisou. 

Segundo Cleiton, a concentração no dia 28 será iniciada às 8 horas, no Colégio São Francisco, em seguida caminhada pela Avenida JK. Haverá também parada em um dos pontos da JK para que sejam feitos as falas dos representantes, não só do Sisepe. A partir das 16 horas, segundo Cleiton, haverá concentração em Taquaralto, próximo da passarela. "Visando atingir o máximo possível de pessoas para que tenham ciência do que acontecerá de fato com a reforma da previdência e saberem cobrar dos nossos parlamentares", disse Cleiton ao Conexão Tocantins na manhã de hoje, 24. 

Central Sindical/14 sindicatos

Cleiton Pinheiro também é presidente da Nova Central Sindical do Tocantins (NCST-TO), que hoje filia 14 sindicatos. Segundo Pinheiro, todos os 14 participam da mobilização para o dia 28. Alguns deles são, fora o Sisepe: Sindare, Sindefesa, Sisepar, Sintaxi, Sisemp, Sisdep e Sindsemp. 

Segundo o presidente Cleiton, a CUT, UGT e CTB também estão fazendo o mesmo trabalho de mobilização com os sindicatos filiados. "A nossa expectativa é que dia 28 conseguimos lotar essa Avenida Jk", disse Cleiton. Segundo ele, há um trabalho coletivo. 

Sintec

Os bancários do Tocantins aprovaram no último dia 18, por unanimidade, a participação na greve. O Sindicato dos Bancários do Tocantins (Sintec-TO) já notificou todos os bancos do Estado e, segundo informações repassadas ao Conexão Tocantins na manhã desta segunda-feira, 24, pela assessoria de imprensa do sindicato, a orientação é para que os trabalhadores não vão às agências, que não haja atendimento. 

Ainda no dia 28, as centrais sindicais realizarão a partir das 8h da manhã, com concentração em frente ao Colégio São Francisco localizado na Quadra 108 Norte e caminhada pela Avenida JK até a Assembleia Legislativa na Praça dos Girassóis.

Sisemp 

O Sindicato dos Servidores Públicos Municipais de Palmas (Sisemp), também aderiu e está pedindo aos servidores que abracem a greve, na medida do possível, já que poderá ser efetuado o corte de ponto. O sindicato está orientando a categoria para que também não faça compras, abasteça veículo, entre outros, no dia do manifesto. 

O Sisemp enfatiza que a reforma não atinge só o servidor público, mas também toda a comunidade. 

Sintet 

O Sindicato Trabalhadores Educação do Estado Tocantins (Sintet/TO) informou ao Conexão Tocantins que a orientação aos profissionais da área é para que participem da mobilização e que 100% das escolas estejam fechadas. 

CUT 

O presidente da Central Única dos Trabalhadores (CUT/TO), José Roque, disse ao Conexão Tocantins nesta segunda-feira, que está providenciando uma nova reunião com as centrais sindicais, amanhã, 25, para discutir sobre a greve.  (Matéria atualizada às 11h49min de 25/04/2017)