Palmas

Foto: Divulgação

A decoração da Páscoa com milhares de bonecos de coelho e outros artefatos nos canteiros e jardins de Palmas/TO chama atenção da população e também de alguns vereadores da Capital. A Prefeitura, até o momento, não divulgou o valor total do gasto com a decoração. O vereador Joaquim Maia (PV) afirmou em entrevista ao Conexão Tocantins que a preocupação é com o custo da decoração. “A gente está preocupado em entender que preço está custando isso aí", afirmou Maia. 

Questionado sobre demandas mais importantes do poder público e se a responsabilidade da produção e publicidade da decoração não seria de entidades comerciais e privadas a exemplo da Associação Comercial de Palmas e Câmara dos Dirigente Lojistas, o vereador pontuou:“ajudaria demais, até porque a gente sabe que existem demandas no município para serem cumpridas. Quando a gente pensa na parte da saúde, da educação e muitas vezes a gente vê dinheiro indo para decoração”, disse.

Joaquim Maia informou que será cobrado na Câmara de Palmas na próxima semana a divulgação do valor gasto com os bonecos e artefatos.

Já o vereador Junior Geo citou as prioridades da capital, principalmente, com relação a alguns bairros que ainda estão sem asfalto. "Tem que ter dinheiro sobrando pra tirar da saúde, da educação pra isso (decoração). A gestão não está priorizando no que de fato a população necessita", afirmou. O parlamentar ainda afirmou que ficou sabendo nos bastidores que o valor investido na decoração de páscoa é de aproximadamente R$ 4 milhões.

O vereador Lúcio Campelo (PR) foi mais além em seus questionamentos e chegou a dizer que a prefeitura não está cumprindo a lei que proíbe poluição visual na cidade. “É um descumprimento claro da lei que proíbe encher a cidade de poluição visual. O prefeito está fazendo a política do pão e circo, é uma vergonha!”, afirmou.

Segundo Campelo esses custos deveriam ser arcados pelos empresários que tem interesse no aumento do consumo nesta época do ano. “Dinheiro público em Palmas virou pão e circo, é preciso que ele pare de ser o prefeito de fazer maquiagem e atue de fato no que a população precisa. Fica colocando coelho em Palmas e obras de fato nada, regularização fundiária nada. Isso não cola mais”, afirmou.

O Conexão Tocantins solicitou a Prefeitura de Palmas desde a última quinta-feira, 12, o valor total do montante destinado a decoração de páscoa na Capital, no entanto, até o fechamento desta matéria, não houve posicionamento.

Polêmica

Nas redes sociais o assunto também repercutiu. Alguns moradores chegaram a afirmar que como a Páscoa é uma data comercial o dinheiro público não deveria ser usado para decoração nesse sentido.