Educação

Foto: Luiz Melchiades

As discussões acerca da elaboração de um novo currículo para a educação básica no Tocantins, com o objetivo de promover a educação integral e humanizada, iniciaram na Secretaria de Estado da Educação (Seduc), a partir do estudo das Diretrizes Curriculares Nacionais – documento que norteará a elaboração de um currículo ploural e diversificado, mais próximo da realidade do Estado. A reformulação do currículo é um dos eixos prioritários da Pasta para os próximos anos, propostos pelo Governo do Estado. 

O secretário da Educação, Adão Francisco de Oliveira, destacou que o currículo integrado busca valorizar o potencial do aluno para que seja um sujeito capaz de compreender o seu papel na sociedade. “Essa ressignificação do currículo tem o sentido de equalizar a carga horária entre as áreas do conhecimento, dando importância a todas elas. Busca incorporar outros conhecimentos que possam proporcionar aos estudantes a sua integralidade”, explicou. 

Para a diretora de Educação Básica da Secretaria da Educação, Noraney de Fátima de Castro, a reformulação do currículo é necessária para a promoção da gestão de resultados em sala de aula. “O eixo norteador para este trabalho é a formação integral e integrada numa perspectiva de emancipação humana de transformação da sociedade, tendo como foco a cultura, a pesquisa, a ciência e tecnologia”, ressaltou. 

A educadora Luciana Aparecida de Oliveira, que trabalha na educação há 16 anos, e atualmente é coordenadora pedagógica da Escola Estadual Vale do Sol, em Palmas, concorda com as adequações no currículo e com a inserção de novos conceitos. “O nosso currículo está defasado e sabemos que a educação é um processo que está constantemente em evolução. A escola precisa também ter condições de colocar em prática as novas formas de ensino e aprendizagem”, disse. 

O diretor do Colégio Estadual Guilherme Dourado, de Araguaína, Mariano Soares da Costa, recomenda que se observem na elaboração do novo currículo os aspectos regionais. “É importante essa discussão porque quando vamos escolher os livros didáticos percebemos que eles foram feitos tendo como base a educação nas regiões Sul e Sudeste. É preciso ter algo voltado para as regiões Norte e Nordeste”, completou. 

Seminário

As discussões para a elaboração do novo currículo começaram com os assessores de currículo da Secretaria de Educação. Num segundo momento um documento base será discutido com os educadores das Diretorias Regionais de Educação. Durante o seminário sobre a educação integral e humanizada, previsto para o mês de abril próximo, a ressignificação do currículo é um dos temas a serem discutidos pelos educadores e especialistas no assunto. (Ascom Seduc)