Polí­cia

Foto: Divulgação

Peritos oficiais da Polícia Científica constataram, por meio de exames físico/químicos, que três camionetes novas, doadas pelo Governo Federal à Secretaria de Estado da Saúde, para o combate à dengue no Tocantins, já haviam sido registradas no Departamento Estadual de Trânsito de Mato Groso e Pernambuco, antes mesmo de serem emplacadas no Tocantins. A perícia foi requisitada pelo próprio Secretário da Saúde, Samuel Bonilha, que se surpreendeu com a inusitada situação, haja vista que trata-se de veículos novos.

De acordo com o diretor da Polícia Científica do Estado, Gilvan Nolêto, durante o procedimento de emplacamento das camionetes no Detran do Tocantins, surgiu a dúvida sobre irregularidades. Logo, as camionetes da marca Mitsubishi, modelo Triton L200, fabricadas em 2013, foram encaminhadas ao Instituto de Criminalística (I-C) para serem submetidas a perícias.

“Não havia qualquer adulteração na numeração de chassi, vidros, motor ou qualquer outro agregado, das camionetes”, afirma o gerente do Instituto de Criminalística, Zilmondes Ferreira Feitosa, que é especializado na área de identificação veicular, e acompanhou pessoalmente os trabalhos realizados junto aos demais peritos.

A comprovação de que se tratava de clonagem só foi possível, após a realização de uma inspeção em Sistemas de Segurança, quando, então, os peritos oficiais descobriram, nos Estados de Mato Grosso e Pernambuco, três outras camionetes idênticas. Essas, sim, haviam sido roubadas, e clonadas, e receberam documentação como se fossem as camionetes destinadas à Secretaria da Saúde do Tocantins.

Uma investigação foi aberta para apurar as responsabilidades e descobrir de que maneira os três veículos foram clonados antes da entrega ao Governo do Estado, já que,  conforme os laudos do Instituto de Criminalística do Tocantins, os mesmos são novos e originais.

Para Feitosa, existe a suspeita de que uma grande quadrilha especializada em clonagem de veículos e, que age em todo o Brasil, seja a responsável pelo crime. A Polícia Científica já solicitou às polícias civis de Pernambuco e Mato Grosso que localizem e apreendam as camionetes roubadas e que estão circulando ilegalmente, uma vez que estão utilizando dados dos veículos que estão no Tocantins, a fim de submetê-las à perícia oficial e devolvê-las aos seus legítimos proprietários.

Para o diretor de Polícia Científica, Gilvan Nolêto, “se até veículos oficiais estão sujeitos a clonagem, o fato demonstra que o combate a essas irregularidades carece de melhor aperfeiçoamento, quem sabe, até mesmo uma melhor fiscalização dentro das próprias fábricas”, sugere. (Ascom SSP)