Meio Ambiente

Foto: Divulgação

O Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), em parceria com o Instituto Araguaia, realizou o primeiro registro fotográfico do felídeo gato-mourisco (Puma yagouaroundi) no Parque Estadual do Cantão (PEC). O parque, localizado nos municípios de Caseara e Pium, possui nove câmeras que realizam o monitoramento fotográfico da fauna desde 2012.

As câmeras foram instaladas pelo Instituto Araguaia com o objetivo de monitorar a população de ariranhas do PEC, considerado o maior registro da espécie no mundo. Porém, os equipamentos acabam flagrando outros animais que habitam ou utilizam a biodiversidade do local.

Segundo informações do Instituto Araguaia, o gato-mourisco, conhecido também como jaguarundi, quase não possui registro no Tocantins, sendo esta a primeira fotografia do animal dentro da reserva, que se encontra na estação da cheia dos rios. Com base nas informações coletadas em campo, existem indícios de que o jaguarundi utiliza o PEC durante o ano todo.

O gerente de Biodiversidade e Áreas Protegidas do Naturatins, Maurício José Alexandre de Araújo, informou que a descoberta é importante para o órgão. “Temos diversas ações de preservação da fauna e flora dentro do PEC e essas informações são essenciais para o nosso planejamento”, reforçou. Araújo destaca que a presença do felídeo mostra que o parque abriga uma variedade de grandes predadores da Amazônia.

O Instituto Araguaia já registrou, entre as espécies de felídeos que residem no PEC, a presença de onça-pintada (Panthera onca), suçuarana (Puma concolor), jaguatirica (Leopardus pardalis), gato-maracajá (Leopardus wiedii), e agora o jaguarundi (Puma yagouaroundi).

PEC

O parque protege 325 espécies de aves e 299 de peixes, mais do que qualquer outra unidade de conservação do Brasil. Possui ainda a maior população do recém-descoberto boto do Araguaia; além da maior população de ariranhas restante no mundo. O PEC foi criado há 17 anos e tem uma área de cerca de 90 mil hectares, com três biomas: cerrado, floresta amazônica e pantanal.

Pró-Cantão

O Pró-Cantão foi aprovado por meio da Chamada de Projetos 01/2011, lançado pelo Fundo Brasileiro para a Biodiversidade – FUNBIO, para o Tropical Forest Conservation Act – TFCA e é executado por meio de uma cooperação técnica entre o Naturatins, órgão gestor do PEC, a Associação Onça D’água (OD) e o Instituto Araguaia (IA).