Economia

Foto: Ademir dos Anjos

O programa de incentivo e fomento ao desenvolvimento de processos inovadores (Tecnova) chegou a sua etapa final com 24 pequenas e médias empresas tocantinenses contempladas dos segmentos de tecnologia da informação e comunicação, energias alternativas, construção civil, alimentos, agronegócio, têxtil, madeira e móveis e serviços.

A solenidade de assinatura dos contratos foi realizada na manhã desta sexta-feira, 17, no Palácio Araguaia, em Palmas, e contou com a presença do governador Marcelo Miranda, do presidente do Sistema Federação das Indústrias do Tocantins (FIETO), Roberto Pires, da superintendente do Instituto Euvaldo Lodi – IEL Tocantins, Roseli Sarmento, representantes da Agência Brasileira de Inovação (FINEP), da Agência Tocantinense de Ciência, Tecnologia e Inovação, empresários e assessores do governo.

Ao todo serão liberados 8 milhões e 727 mil reais às empresas para execução de seus projetos inovadores. O repasse para cada empresa, que começará a ser efetuado nos próximos, é da ordem de 350 mil reais, em média. A contrapartida é de apenas 5%, algo em torno de R $ 20 mil reais, e o recurso não é reembolsável, ou seja, os empresários não precisam se preocupar com pagamento, apenas com o sucesso de seus negócios.

Ao fazer uso da palavra, Roberto Pires agradeceu ao governo federal e estadual por viabilizarem o Tecnova, que no Tocantins é executado pelo IEL, entidade do Sistema Fieto, com apoio do Governo do Estado através da Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. Pires destacou que o programa trará bons frutos ao estado, pois além de gerar empregos proporcionará melhores resultados e mais competitividade às empresas contempladas. “Percebemos que os empresários tocantinenses estão antenados com a agenda da inovação, que já é a principal agenda da indústria”, afirmou.

Para o governador Marcelo Miranda, o momento é importante para o sucesso das empresas e do Tocantins, pois atualmente a inovação tecnológica é uma necessidade que além de melhorar a qualidade dos serviços e produtos promove a competitividade. “Hoje estamos fazendo história ao celebrarmos esses convênios com 24 pequenas e médias empresas que, num futuro próximo, certamente se tornarão grandes”, disse ele, enfatizando que o seu governo é parceiro de quem quer promover o desenvolvimento socioeconômico do Tocantins.

Ricardo Nascimento, empresário contemplado com o Tecnova, reconhece a importância do programa ao destacar que ele é um combustível para a empresa inovar.  “Hoje para o empresário investir dinheiro próprio em projetos de inovação é muito complicado, e esse incentivo ajuda a empresa a se estruturar mais, criar novos produtos e se estabelecer no mercado”, afirma. “É um projeto que veio melhorar não somente a questão financeira, mas também a parte técnica. Abre novas perspectivas para a empresa, mas também espaço para a melhoria da qualidade dos serviços prestados”, ressalta Alteliana Lopes, empresária da construção civil.