Polí­tica

Foto: Divulgação

Da tribuna, o vereador da oposição Lúcio Campelo (´PR) criticou nesta quarta-feira, 22, os gastos com viagens realizados pela Prefeitura de Palmas e a atuação da Fundesportes- Fundação Municipal do Esporte e Lazer, cobrando transparência dos atos por parte da gestão municipal. “A imagem do prefeito está arranhada e a sociedade precisa dessas informações, o relatório dessas viagens e o custo, porque senão daqui um dia vamos estar sofrendo como se o Amastha fosse a Dilma e Palmas fosse a Petrobras”, chegou a dizer.

"Palmas vai ter R$ 60 milhões de frustração de receita por causa da crise e enquanto isso o prefeito fazendo coelhinho e viajando e mais de 9 mil crianças querendo creche e não tem. cadê os investimentos desta cidade?", disse.

O Portal da Transparência mostra que foram mais de R$ 176 mil reais gastos somente no gabinete do prefeito ano passado com passagens e despesas de locomoção além de mais de R$ 30 mil só com diárias para o prefeito viajar na maioria absoluta das vezes para o exterior.

Na defesa da gestão o vereador Milton Neris ressaltou que a Fundesportes já está elaborando um relatório com o levantamento de custos, ações e eventos realizados pela entidade, devendo dar publicidade ás informações. “Vossa Excelência não só terá relatório expedido pela secretaria que já está fazendo isso. O prefeito não tem nenhum tipo de preocupação com isso até porque são contas públicas”, disse.

Já o vereador Folha Filho (PTN) enfatizou a atuação do  presidente da Fundesportes, Cleyton Alen, que, conforme Folha, empenhou-se para fazer de  Palmas sede dos Jogos Mundiais Indígenas, evento que colocará cidade no centro das atenções em nível mundial. “ Estão querendo fazer de um menino trabalhador um vilão. O menino Cleiton é o responsável pelo maior evento  da área”, disse.

Os vereadores da base do prefeito voltaram a questionar o deputado estadual Wanderlei Barbosa (SD), com quem trocaram farpas nas últimas semanas. Neris chegou a dizer que o deputado mente em alguns questionamentos que faz sobre a Fundesportes e questionou a destinação das emendas parlamentares dele. “Para onde foi R$ 2,5 milhões de emenda e R$ 600 mil que foram só para entidades de esporte mas para onde? Que entidades são essas?”, disse.