Estado

Foto: Jaciara França

No Plano de Recuperação do Tocantins, anunciado no início do ano pelo governador Marcelo Miranda, uma das estratégias é a criação de um Grupo de Atração de Investimentos. O Grupo será formado por uma equipe de diversos órgãos do Estado, entre eles, a vice-governadoria e a Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo, comandada por Eudoro Pedroza. Também terá a participação do superintendente do Governo, Edson Cabral, entre outros representantes de áreas ligadas à economia e planejamento. Esse grupo também terá o apoio da Universidade de Brasília (UNB) e da Universidade Federal do Tocantins (UFT).

Segundo a vice-governadora, Cláudia Lélis, a formalização do Grupo deve ser anunciada em breve, mas as ações estão sendo definidas para agilizar o trabalho. “Estamos adiantando a pauta de ações para que possamos tirar isso do papel e colocar em prática as iniciativas que o Tocantins precisa para se desenvolver socioeconomicamente. O governador Marcelo Miranda está imbuído nessa causa e não tenho dúvida nenhuma de que vamos mudar a realidade do Estado”, enfatizou.

Em reunião com a coordenadora do Laboratório de Infraestrutura da UNB, doutora Yaeko Yamashita, nesta quinta-feira, 14, em Brasília, a vice-governadora definiu uma série de ações que serão apresentadas à equipe. As opções e metodologias de captação de recursos disponíveis no mercado, atualmente, estão entre os principais assuntos sobre os quais o Estado está recebendo orientação dos especialistas da UNB.

“O diferencial dos nossos estudos é que mostramos como fazer a coisa acontecer, não é mais o que pode e sim o que precisa fazer para alavancar o crescimento do Estado. Eu acredito muito no Tocantins, pois ele é o Estado que pode mudar o eixo de crescimento do país. Vamos apoiar, incentivar e ajudar no que pudermos para que isso saia do papel”, explicou Yaeko.

Desde que foi anunciado o plano de recuperação, diversas reuniões estão acontecendo com a equipe da UNB, UFT e secretários de Estado. Entre as ações, está a busca por financiamento através do Banco Interamericano de Desenvolvimento ( BID) e outras entidades financeiras.