Educação

Foto: Elias Oliveira Esta foi a segunda reunião interinstitucional para planejar ações referentes à Serra do Lajeado Esta foi a segunda reunião interinstitucional para planejar ações referentes à Serra do Lajeado

Corpo técnico da Secretaria de Estado da Educação (Seduc) e demais representantes ligados ao setor ambiental e patrimonial histórico do Tocantins reuniu-se na sede da pasta para tratar do planejamento de ações para a criação de um Complexo de Educação Ambiental e Patrimonial na Serra do Lajeado. Uma visita técnica foi marcada para a próxima semana para que os técnicos conheçam, in loco, alguns dos 322 sítios arqueológicos que compõem a paisagem do local.

De acordo com o secretário Adão Francisco de Oliveira, o complexo que está sendo planejado visa oferecer aos estudantes tocantinenses a possibilidade de ter acesso a conhecimentos sobre História, Geografia, fauna e flora da região. “Em espaços catalogados e que tenham estudos realizados, acredito que podemos promover a educação patrimonial, promover visitas aos sítios arqueológicos para mostrar aos nossos jovens que a história de Palmas é bem maior do que 26 anos”, disse.

Representando a Secretaria de Estado da Cultura (Secult), o diretor de Patrimônio Histórico e Artístico da Pasta, Wolfgang Teske, ressaltou a importância de aliar educação e preservação ambiental à proteção ao acervo rupestre que compõe o Parque Estadual e a Área de Proteção Ambiental da Serra do Lajeado. “É importante associar a questão da proteção ao meio ambiente e o turismo à preservação histórica dos sítios que ficam em um local bem em frente a Palmas. Este é o nosso principal foco”, destacou.

A secretária de Desenvolvimento Urbano Sustentável de Palmas, Germana Coriolano, frisou que um dos passos importantes para se trabalhar com a abertura dos espaços preservados da Serra do Lajeado para a promoção de visitação voltada à educação ambiental e patrimonial passa, primordialmente, por uma legislação específica. “A gente pode avançar na questão da legislação. É importante que a gente tenha conhecimento do que está mapeado e dos levantamentos já realizados para podermos incluir na legislação ambiental do município”, completou.

Presenças

Participaram da reunião na sede da Seduc, além do secretário Adão Francisco, representantes da Secretaria de Estado do Meio Ambiente Recursos Hídricos (Semarh), do Instituto Natureza do Tocantins (Naturatins), da Secretaria de Estado do Desenvolvimento Econômico e Turismo, da Agência Municipal de Turismo de Palmas, da Fundação Universidade do Tocantins (Unitins) e do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

Os próximos encontros já ficaram definidos pelo grupo de trabalho. Na próxima sexta-feira, 5, será realizada uma visita técnica a sítios arqueológicos e, no dia 10 de junho, uma próxima reunião está marcada para ocorrer  na sede da Seduc.