Esporte

Foto: Divulgação

Desde 2013 os aventureiros da capital tocantinense se embrenham por trajetos nada tradicionais em busca de uma corrida mais desafiadora que a que encontram no asfalto da cidade. Mas em 2015, pela primeira vez, o Cerrado Extreme foi até a região do Jalapão, oportunizando aos atletas uma experiência única e, segundo o consenso, inesquecível.

Às 6h da manhã do último sábado, 30, 40 corajosos deixaram a praça Salustiano Ribeiro, em São Félix do Tocantins, rumo ao desconhecido. Com um percurso de mais de 40 km, os atletas passaram por uma região de cerrado com trechos de vereda, matas ciliares, pequenos rios, brejos e muito mais. Parte do trajeto foi feito de rafting, pelas corredeiras do Rio Sono, dando ainda mais emoção à competição.

A dupla formada por Elinaldo e Gustavo Borges foi a primeira a cruzar a linha de chegada, após mais de 5 horas e meia de desafio. O preparo físico fez toda a diferença, já que os primeiros colocados não aparentavam muito cansaço e já faziam planos para a próxima edição.

“Foi a minha primeira prova neste estilo, eu treino com meu professor Gustavo Borges, mas estou mais acostumado com as pistas. O mais difícil foi a parte do brejo, que a gente se perdeu um pouco, mas em relação ao cansaço, estou inteiro: do jeito que entrei, saí. Estou muito animado pras próximas edições e espero que a minha esposa, que também é atleta, venha da próxima vez”, reforçou Elinaldo.

Gustavo talvez perca o parceiro para o próximo ano, mas já fez bonito na primeira edição. Além de cruzar em primeiro, viu o pai, o seu João, chegar em terceiro lugar. Além disso, essa vitória veio às vésperas do aniversário do triatleta, que completou 29 anos domingo, 31.

Ana Paula Cabral foi a primeira mulher a cruzar a linha de chegada, ao lado de Alex, com quem formou a dupla mista, Alex Tri. “A prova é muito boa, muito difícil, eu fiz pela superação mesmo. Nunca tinha corrido trilha, achei interessante essa oportunidade. Também nunca tinha corrido mais de 21km. Eu treino apenas no asfalto. E é bom porque a galera ajuda muito no caminho, mesmo não sendo seu parceiro, o pessoal é muito unido. Todas as meninas que estão vindo aí estão superando e encarando o desafio, são muito corajosas. Os solos são todos difíceis. Pegamos um trecho de 5 km de muita areia e subida depois do rafting, a gente mais andou. Mas valeu muito a pena e na próxima edição tô aí de novo”, reforçou.

Os organizadores afirmaram que o percurso, tanto na água, quanto em terra, foi pensado num nível de dificuldade que estivesse adequado ao desafio, mas também à experiência dos atletas. Trinta homens e dez mulheres participaram da competição, cuja chegada aconteceu na sede da Jalapão Ecolodge, na Catedral do Jalapão. O evento foi realizado pela Novaventura Rafting e 40º no Cerrado, com apoio da Equipe Gustavo Borges e Fama Empreendimentos, e patrocínio da Prefeitura de São Félix do Tocantins e do Governo do Tocantins, através da Secretaria de Meio Ambiente e Recursos Hídricos e Secretaria de Desenvolvimento Econômico e Turismo. A prova marcou a abertura da Semana do Meio Ambiente.

Por: Redação

Tags: Cerrado Extreme Jalapão, Esporte