Cultura

Foto: Divulgação

Com o objetivo de identificar os agentes culturais no Tocantins, a Secretaria Estadual da Cultura (Secult) está realizando um mapeamento digital. Para tanto, os artistas e produtores culturais tocantinenses deverão se cadastrar, de acordo com sua área de atuação, no Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC). Esta plataforma é a mesma utilizada pelo Ministério da Cultura para a coleta de dados nacionais.

De acordo com o subsecretário da Secult, André Araújo, se cadastrar no SNIIC “é se apresentar para o vasto território cultural brasileiro”. Ainda segundo André Araújo, "O Sniic é hoje a principal ferramenta e canal de autoconhecimento, referenciamento e mapeamento dos agentes culturais do Brasil. Ele compila informações e gera um preciso e importante mapa da atividade cultural do país", ressaltou.

Para a diretora de Difusão Artística da Secult, Alline Alves, essa ação da Secretaria busca não só conhecer novos artistas e produtores culturais, mas atenta-los da importância de manter seus dados atualizados no SNIIC. “Muitos artistas se cadastraram mas nunca mais acessaram o sistema para atualizar os dados e seu currículo. É necessário que todos os agentes culturais atualizem seu cadastro para que possamos de fato realizar um mapeamento detalhado dos profissionais da área da cultura no Estado”, concluiu.

Para se cadastrar ou atualizar os dados no SNIIC, o artista ou produtor cultural deverá acessar o site www.cultura.to.gov.br e clicar sobre o ícone no lado direito da home page ou acessar sniic.cultura.gov.br.

O SNIIC

O Sistema Nacional de Informações e Indicadores Culturais (SNIIC), tem o intuito de coletar, armazenar, e difundir os dados e informações sobre agentes e objetos culturais em âmbito nacional. O SNIIC tem como proposta ser uma plataforma de governança colaborativa, cujo conceito orienta para a direta e importante participação do cidadão brasileiro através de interfaces típicas das redes sociais. Trata-se de qualificar o uso dos dados públicos pelo cidadão interessado, e implementar ambientes e padrões que incentivem o desenvolvimento distribuído de aplicações e serviços, criados a partir de demandas locais.