Turismo & Lazer

Foto: Divulgação

As praias do Tocantins no final de semana recebeu um público diário de 45 mil pessoas de acordo com levantamento feito pelos bombeiros. Para atender a demanda foram designados uma quantidade de 109 guarda-vidas entre bombeiros e civis que atuaram em 28 praias divididas em 24 municípios e um Rally das Águas em Goiatins. Os atendimentos realizados em sua maioria foram de prevenção. Houve no entanto, três óbitos por afogamento. Um no município de santa Fé, outro no município de Formoso do Araguaína e outro próximo a Araguatins, no município de Brejo Grande - PA. 

Ocorrências essas que, as vítimas se encontravam fora da área de cobertura dos guarda-vidas e sem equipamentos de proteção, segundo o Corpo de Bombeiros. 

Para a corporação, esse aumento no índice de óbitos é reflexo direto dos riscos em atividades na água sem a devida proteção. O Comandante Operacional dos Bombeiros, tenente coronel Carlos Eduardo de Souza Farias, explica que algumas famílias se deslocam para praias particulares distantes das áreas de abrangências da “Operação Temporada de Férias 2015” ficando sem a devida segurança, frisa ainda que essas pessoas devem ter maior cuidado em relação aos riscos.

Cabe ao banhista se prevenir. "E os riscos não se restringem apenas às crianças". Por imprudência, jovens e adultos também são vítimas constantes de afogamentos.

Entre as principais causas dos acidentes, pode-se citar a falta de informação sobre as condições do lugar que escolhem para banho, a ingestão de bebidas alcoólicas, o excesso de confiança e o fato de a grande maioria das pessoas não saber nadar muito bem. "Por desconhecerem algumas características das praias, os banhistas acabam entrando numa área de correnteza e sendo puxados para dentro sem conseguirem sair.

Se for andar de barco ou qualquer outra embarcação, sempre usar coletes salva-vidas. Além destas, os bombeiros dão outras dicas importantes: todo ambiente aquático requer muito cuidado. Principal recomendação para garantir sua segurança é ter noção dos riscos e assumir postura preventiva. Procure locais rasos e sem correnteza. Não tente salvar pessoas vítimas de afogamento sem estar habilitado. Neste caso, lance algum objeto que a ajude a flutuar e acione o guarda -vidas .

Objetos flutuantes (boias e pranchas) passam falsa impressão de segurança. Ideal é optar por colete salva-vidas que são presos ao corpo dando maior segurança.